Techfin aponta motivos para apostar no planejamento financeiro empresarial

Imagem: Unsplash

Atuando como motor para gestão do fluxo financeiro, techfin lista principais vantagens de investir no planejamento do seu negócio

O número de empresas no mercado brasileiro aumenta todos os anos: atualmente existem mais de 18 milhões de negócios ativos no Brasil, de acordo com a pesquisa divulgada pelo Ministério da Economia. Por outro lado, muitas dessas empresas não conhecem ou não fazem o uso do planejamento financeiro. Segundo o levantamento feito pela consultoria Falconi, apenas 10% declararam ter uma estratégia bem definida para os próximos três a cinco anos, com visão, missão, objetivos e metas definidas para o desenvolvimento do negócio.

fico
rpb-1
PM Fortaleza1

Com projeções, dados financeiros, objetivos do negócio e os investimentos que pretende realizada em cada área da empresa, o planejamento financeiro empresarial ajuda o empreendedor a construir um negócio bem sucedido, onde será possível ditar como a empresa será conduzida hoje, amanhã, no próximo mês, semestre e ano. Embora você não possa garantir que tudo, correrá exatamente como planejado, este exercício o prepara para o que está por vir. Pensando em auxiliar os empreendedores, a Slice listou as cinco vantagens de elaborar um planejamento financeiro empresarial.

Por isso a Slice, techfin que funciona como motor para gestão do fluxo do dinheiro em médias e grandes empresas, explica a importância do planejamento e do uso das ferramentas para sua execução. “O planejamento financeiro empresarial é uma ferramenta de estratégia e análise que precisa ser utilizada para guiar a empresa na direção de seus objetivos e metas. Afinal, ter estratégias bem definidas de negócios, aliadas a um bom investimento para colocá-las em prática é fundamental”, comenta o executivo Sérgio Irigoyen, co-fundador da Slice.

“Hoje, tecnologias sofisticadas de fluxo e gestão financeira são essenciais para aumentar a eficiência. A automação de processos, empodera o papel consultivo do tomador de decisões, que consegue definir planos estratégicos mais assertivos para nortear os rumos que as organizações devem tomar”, finaliza Irigoyen.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui