Aneel: Autorizado reajuste de até 25% na conta de energia em oito estados

aumento do preço na energia elétrica
Foto: Jason Villanueva/Pexels

A justificativa da autarquia para os aumentos é o represamento das tarifas em 2020 e 2021, em virtude da pandemia de Covid-19 e da escassez hídrica, que corresponde a aproximadamente 50% dos reajustes nas contas de energia autorizados para oito estados, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Os percentuais variam de 15% a 25%.

O cálculo foi apresentado na quinta-feira (12) pelo presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Marcos Madureira, em debate na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados. A reunião discutiu o reajuste em vigor desde abril para os consumidores do Ceará.

FIEC
ci-1
rpb-1

“Basicamente, todos os reajustes que vamos ter em 2022 são custos que estão vindo de anos anteriores”, disse Madureira. No Brasil, estimou a Abradee, R$ 28,34 bilhões deixaram de ser repassados para as contas de luz em 2020 e 2021.

Durante o debate, o superintendente de Gestão Tarifária da Aneel, Davi Antunes Lima, explicou que, no caso da Enel Distribuidora Ceará, o reajuste de 24,85% nas tarifas incorporou 11,42 pontos percentuais retidos no passado em razão das dificuldades financeiras das famílias e da falta de chuvas nos reservatórios.

Lima afirmou que medidas similares para mitigar os aumentos nas contas de luz foram adotadas em vários estados. Ele destacou que, caso o governo do Ceará adote uma redução temporária no ICMS nas contas de luz, mantendo o mesmo montante arrecadado em 2021, haveria um desconto de 5% para o consumidor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui