LATAM paga indenização de R$ 32 mil à passageiros após 32 horas de voo atrasado

Foto: Divulgação

O casal que planejava passar 30 dias de férias em 2019 na Austrália recebeu uma indenização de mais de R$ 32 mil após diversos constrangimentos ocorrerem na viagem que tinha finalidade um período de descanso.

O voo sairia do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e faria conexão de duas horas no Chile e depois mais duas horas em Auckland, na Nova Zelândia.

FIEC
ci-1
rpb-1

Ocorre que, no momento da realização do check-in, os passageiros foram informados que o voo havia sido alterado e que seriam obrigados a passar 24 horas de conexão no Chile.

Chegando na sua segunda conexão, na Nova Zelândia, os passageiros foram surpreendidos com o comunicado que seu voo contratado já havia decolado e que seriam obrigados a esperar mais 8 horas para um novo voo.

Bagagens

Após atraso total superior a 32 horas, ao desembarcar no destino final, os passageiros ainda foram surpreendidos com o extravio de uma de suas malas por mais de 48 horas, o que impossibilitou o início das férias.

Cada passageiro ajuizou uma ação, tendo a companhia aérea sustentado em sua defesa que os acontecimentos ocorreram por se tratar de “readequação da malha aérea”

O juízo de primeiro grau não conheceu os argumentos suscitados pela defesa e condenaram a empresa LATAM ao pagamento de 4 mil reais para cada autor. Os autores recorreram da decisão, tendo as turmas recursais majorado o dano moral para o valor de R$ 30.000,00, sendo 15 mil para cada um, mais danos materiais.

Segundo publicado pelo Aeroin, a empresa aérea buscou recursos junto ao STF, porém sem sucesso.

Processos de referência: 0001363-16.2020.8.19.0002 0001362-31.2020.8.19.0002

Fonte: Portal AEROIN, por Carlos Ferreira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui