Fortaleza sedia reunião internacional da Aliança Latinoamericana da Pesca Sustentável

Pesca Sustentável
O Brasil é representado pelo CONEPE, que tem entre seus associados o Sindicato das Indústrias de Frio e Pesca no Estado do Ceará (Sindifrio), representando as indústrias de Pesca e Frio, associado à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e o Sindipesca CE-PI. (Foto: Quang Nguyen Vinh/Pexels)

Acontece nos próximos dias 02 e 03 de dezembro, no Marina Park, em Fortaleza, a 7ª Reunião Ordinária da Aliança Latinoamericana da Pesca Sustentável (ALPESCAS), uma aliança estratégica entre entidades representativas de países latino-americanos, em torno de temáticas relacionadas com a Pesca e Aquicultura Sustentáveis. O Brasil é representado pelo CONEPE, que tem entre seus associados o Sindicato das Indústrias de Frio e Pesca no Estado do Ceará (Sindifrio), representando as indústrias de Pesca e Frio, associado à Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e o Sindipesca CE-PI, que representa os armadores, ou donos de embarcações pesqueiras.

Estarão presentes lideranças setoriais pesqueiras do México, El Salvador, Equador e Chile, e, sob formato híbrido (presencial e virtual), o evento contará com apresentações e interlocução de representantes de outras entidades membro de nossa região, além da Europa e Global, com participação do Presidente da Europêche, reconduzido recentemente à Presidência da Coalisão Internacional de Associações de Pesca- ICFA.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

O evento terá um primeiro dia aberto ao público e contará com a presença do Secretário de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura – MAPA, a autoridade pesqueira brasileira, e altos representantes do Governo Estadual. Trata-se de um evento técnico/setorial, com abrangência regional alinhada com o foco na Sustentabilidade, na importância da atividade pesqueira a nível global, na geração de empregos, renda, na segurança alimentar e sua inserção na Economia do Mar. Implicações do Gerenciamento Espacial Marinho, em Tecnologias de Monitoramento e geração de dados ambientais, sociais e econômicos, desenvolvimento e aplicação de tecnologias e materiais de menor impacto ambiental, da adoção de princípios de reciclagem e de economia circular, na importância da participação de atores da sociedade na formulação de políticas públicas e na gestão da pesca, em toda sua amplitude, diversidade e peculiaridades.

Presidida pelo chileno Osciel Velasquez, também presidente as Sociedade Nacional de Pesca do Chile – SONAPESCA, a ALPESCAS passará, a partir de compromissos a serem firmados em Fortaleza, a ser juridicamente constituída, e como tal pleiteará voz em fóruns internacionais e participará com maior formalidade e mandato estatutário das tomadas de decisão que direta ou indiretamente afetam o setor pesqueiro, pautada sempre em ciência, direitos e diplomacia.

A importância da pesca no Estado do Ceará, sua evidente vocação marítima, enraizada em sua história e cultura, os esforços e dedicação com que a Economia do Mar tem sido tratada pela FIEC, o engajamento do governo estadual no desenvolvimento sustentável, a liderança estadual repetida na pauta das exportações brasileiras de pescados, o constante amadurecimento e engajamento de indústrias e produtores locais em princípios de manejo pesqueiro responsável, com destaque ao potencial de recursos como lagostas e atuns, entre tantos outros, e a agregação de valor em desenvolvimento à produção foram fatores preponderantes na indicação da capital cearense como sede desta sétima e importante reunião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui