De acordo com os dados levantados, as propostas apresentadas tiveram valor médio de R$ 6 milhões.
De acordo com os dados levantados, as propostas apresentadas tiveram valor médio de R$ 6 milhões.

A “Missão Estratégica Hidrogênio Verde”, maior chamada pública no Brasil para apoio a projetos de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I) com foco em Hidrogênio Verde, recebeu um total de 36 inscrições, oriundas de 14 estados do país, com valor somado de R$ 186 milhões em propostas.

O valor é mais de 10 vezes a prevista no edital (R$ 18 milhões) e está concentrada principalmente em projetos para produção do chamado “combustível do futuro”. A Chamada Pública é uma parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a CTG Brasil, uma das líderes em geração de energia limpa no país.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

De acordo com os dados levantados, as propostas apresentadas tiveram valor médio de R$ 6 milhões. No Paraná, estado que lidera em participação, a soma dos projetos alcança R$ 24,2 milhões.

Os estados de Santa Catarina (R$ 17,20 milhões), Ceará (R$ 16,4 milhões), Rio Grande do Norte e Amapá (empatados com R$ 14,5 milhões) aparecem em seguida no ranking. Mato Grosso do Sul, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Espírito Santo, São Paulo e Maranhão também entraram na disputa.

Em balanço divulgado nesta segunda-feira, 29, o Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), que coordena nacionalmente a ação, observa que o edital atraiu desde startups até grandes empresas.

O objetivo, segundo os organizadores, é impulsionar soluções em PD&I capazes de gerar negócios. Entre as ideias apresentadas, 74% focam na produção de hidrogênio, 20% no uso industrial, 3% no transporte e outros 3% em certificações do produto.

“Atrair projetos que correspondem a 10 vezes o valor do edital, envolvendo 50% das unidades da federação, representa o momento que a gente está vivendo, de sociedade preocupada com combustíveis mais limpos e a adesão das empresas a esse novo pensamento”, diz o diretor do ISI-ER, Rodrigo Mello, observando que os R$ 186 milhões relativos aos projetos incluem R$ 21 milhões em contrapartidas das empresas proponentes para financiamento, um dos requisitos previstos no edital.

“O hidrogênio verde terá papel fundamental na transição da matriz energética mundial e queremos fazer parte desse movimento. Conhecer todas essas iniciativas inscritas na chamada estratégica, nos faz ter a confiança de que teremos projetos relevantes de hidrogênio verde para apoiar, desenvolver e implantar nos próximos meses”, ressalta Silvio Scucuglia, diretor de Estratégia e Desempenho Empresarial da CTG Brasil

A Missão Estratégica Hidrogênio Verde

A “Missão Estratégica Hidrogênio Verde” foi lançada em outubro deste ano, durante inauguração do Habitat de Inovação da CTG Brasil no Hub de Inovação e Tecnologia (HIT) do SENAI-RN, em Natal. A empresa foi a primeira empresa do setor de energia a instalar um escritório de inovação no espaço.

Uma das áreas de interesse da companhia, o hidrogênio verde a partir de fontes renováveis de energia, como eólica e solar, é alternativa à produção a partir de gás metano – mais comum hoje e mais poluente.

Conhecido como “combustível do futuro”, o hidrogênio verde é apontado globalmente como opção para reduzir os impactos do efeito estufa, substituindo, por exemplo, combustíveis fósseis em meios de transporte e insumos usados na linha de produção da indústria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui