Colóquio da Lei de Gastronomia debate temas que envolvem o setor

Em geral, o Programa Ceará Gastronomia cria diretrizes para a cadeia gastronômica enxergando-a como um setor estratégico para o desenvolvimento econômico e sustentável do estado do Ceará. Foto de Christel Jensen no Pexels

Acontece, até o dia 24 de novembro, o Colóquio da Lei da Gastronomia, que tem a finalidade de debater a Lei n° 17.608 de 06/08/2021, que estabelece a Política Estadual da Gastronomia e da Cultura Alimentar e cria o Programa Ceará Gastronomia. O evento ocorre no Senac Reference e o encerramento se dará com a apresentação ao Governo do Estado do Ceará dos dados levantados nos debates e em pesquisa aberta ao público.

Durante todo este mês, profissionais do setor de alimentos e bebidas, da cultura alimentar e educação em gastronomia, além de órgãos e entidades estaduais com competência e interesse nessa área, estão debatendo e realizando uma pesquisa para fortalecimento da gastronomia e da cultura alimentar cearense.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Os debates têm acontecido em sessões temáticas, contemplando características, necessidades e projeções para assuntos abordados na lei da gastronomia, entre esses: educação, cultura alimentar, turismo, cadeia produtiva, economia criativa e desenvolvimento econômico.

“A lei está sendo debatida de forma a aproximar os atores e motivar deliberações, dentro dos seus princípios, com os objetivos de divulgar, fortalecer e promover todos os elos dessa cadeia produtiva e também a cultura alimentar cearense”, explica a consultora de Gastronomia do Senac Ceará, Vanessa Santos.

A população em geral também pode contribuir para o fortalecimento da gastronomia e da cultura alimentar cearense respondendo a pesquisa que está disponível na bio do Instagram do Senac Ceará (@senacce).

Em geral, o Programa Ceará Gastronomia cria diretrizes para a cadeia gastronômica enxergando-a como um setor estratégico para o desenvolvimento econômico e sustentável do estado do Ceará, tendo como base ações integradas entre os atores da cadeia produtiva, estimulando os produtos e produtores locais, a educação profissional no setor da hospitalidade – turismo e gastronomia – o desenvolvimento igualitário e a autoestima do povo, a geração de empregos, o aumento de renda e o fortalecimento do turismo gastronômico e da cultura alimentar local.

“Estimular um setor econômico específico que possui alcance em diversos subsistemas é um verdadeiro privilégio para o desenvolvimento econômico de nosso estado, abrindo novas oportunidades de negócios”, defende o assessor especial para a gastronomia do Governo do Estado do Ceará, João Luiz Lima. Por meio do programa, a ideia é fomentar a interação de ações entre setores público e privados, inclusive na realização de eventos gastronômicos em várias cidades cearenses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui