Preço da cesta básica em Fortaleza é um dos maiores entre as capitais

A cesta mais cara foi a do Rio de Janeiro (R$ 809,70), seguida pelas de São Paulo (R$ 775,90) e Fortaleza (R$ 714,80).
A cesta mais cara foi a do Rio de Janeiro (R$ 809,70), seguida pelas de São Paulo (R$ 775,90) e Fortaleza (R$ 714,80). Foto de Michael Burrows no Pexels

Uma parceria entre o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE) e a Horus Inteligência de Mercado foi responsável pelo lançamento da plataforma Cesta de Consumo. O serviço monitora a variação de preço de dois tipos de cestas de consumo que são típicas no Brasil, de acordo com a leitura de mais de 35milhões de notas fiscais.

São avaliados os preços da Cestas de Consumo Básica, que conta com 22 alimentos básicos com maior presença nas compras do shopper, e da Cesta de Consumo Ampliada, contendo mais de 50 produtos de consumo, incluindo bebidas e itens de limpeza, higiene e beleza.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

A plataforma monitora a variação e o comportamento dos preços nas oito maiores capitais brasileiras em população – Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo – , e os produtos e quantidades analisados variam conforme os hábitos de consumo locais.

O valor médio da cesta de consumo básica de alimentos de outubro aumentou em relação ao mês anterior em quase todas as cidades analisadas mensalmente pela plataforma Cesta de Consumo. As maiores altas foram registradas em Curitiba (7,6%), Salvador (3,8%) e São Paulo (3,0%), em relação a setembro/21. Belo Horizonte apresentou leve retração.

A cesta mais cara foi a do Rio de Janeiro (R$ 809,70), seguida pelas de São Paulo (R$ 775,90) e Fortaleza (R$ 714,80). Por outro lado, as capitais Belo Horizonte (R$ 518,50), Curitiba (R$ 592,10) e Brasília (R$ 597,10) registraram os menores valores.

Os produtos que contribuíram para as maiores altas na cesta básica no mês foram legumes (batata, cenoura e cebola), Açúcar, Café em Pó e Margarina, que aumentaram em todas as capitais. Frango também apresentou alta em sete das oito cidades pesquisadas.

Alguns produtos também apresentaram redução de preço. É o caso dos ovos e do feijão, que apresentaram queda no preço médio em 6 das 8 capitais, além do arroz, fubá e farinhas de milho, que tiveram redução de preço em 5 cidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui