Elon Musk e a construção do seu império: a Tesla

Somente no terceiro trimestre, as receitas da companhia foram de US$ 13,7 bilhões e o lucro de US$ 1,6 bilhão.
Somente no terceiro trimestre, as receitas da companhia foram de US$ 13,7 bilhões e o lucro de US$ 1,6 bilhão.

Na última segunda-feira, 25, as ações da Tesla superaram suas máximas históricas, depois que a Hertz encomendou cem mil carros elétricos, o maior pedido de veículos desse tipo da história. De acordo com a Forbes, isso fez com que a a fortuna do fundador da companhia, Elon Musk, saltasse R$ 103,9 bilhões, somente em uma manhã. 

Após o fechamento dos mercados, sua fortuna foi avaliada em R$ 1,39 trilhão (US$ 248 bilhões), de acordo com estimativas da Forbes, distanciando-o ainda mais de Jeff Bezos, que com US$ 193,3 bilhões ocupa o segundo lugar do ranking. 

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Somente no terceiro trimestre, as receitas da companhia foram de US$ 13,7 bilhões e o lucro de US$ 1,6 bilhão. Neste ano, as ações da Tesla subiram quase 39% e desde o início de 2020, o valor se multiplicou mais de 11 vezes. 

Para muitos, a Tesla era vista por muitos do mercado como uma companhia meramente especulativa, uma ‘bolha’. No entanto, dia após dia a companhia de Musk vem desbancando essa ideia, com o crescente número de veículos entregues.

“Da mesma maneira que as pessoas desejam um iPhone e não apenas um bom smartphone, as pessoas desejam um Tesla e não apenas um bom carro elétrico. Por isso essa é uma das ações mais negociadas pelos investidores brasileiros no exterior”, avalia o analista de investimento Rodrigo Lima. 

A Forbes fez um comparativo sobre como Elon Musk poderia utilizar toda a sua fortuna. De acordo com a publicação, a quantia é tão alta que é difícil ter uma ideia do que é possível fazer com esse dinheiro. Foram considerados o câmbio e os valores das ações após o fechamento dos mercados atuis. 

“Se Musk quisesse usar toda a sua fortuna para comprar Big Mac’s no McDonald’s, por exemplo, ele levaria mais de 56 bilhões de sanduíches para casa. O CEO também poderia dar um iPhone 13 de presente para 181,32 milhões de pessoas, considerando o preço médio por unidade de R$ 7.600,00”, informa a Forbes. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui