Cearenses são destaque do Prêmio “Mude o Mundo Como Uma Menina”

A iniciativa busca empoderar meninas e ensiná-las habilidades específicas para que possam ter participação plena e efetiva, bem como igualdade de oportunidades de liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, econômica e pública.
A iniciativa busca empoderar meninas e ensiná-las habilidades específicas para que possam ter participação plena e efetiva, bem como igualdade de oportunidades de liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, econômica e pública.

A Força Meninas é uma plataforma de impacto social que capacita meninas de 13 a 21 anos com habilidades necessárias para que elas protagonizem as oportunidades do futuro. Fundada em 2016 por Déborah De Mari, pesquisadora do desenvolvimento do potencial das meninas e ativista no combate à desigualdade de gênero, a Força Meninas passou a promover em 2017, o prêmio “Mude o Mundo Como uma Menina”, inspirado no “Dia Internacional da Menina” e nas diretrizes das Nações Unidas. 

A iniciativa busca empoderar meninas e ensiná-las habilidades específicas para que possam ter participação plena e efetiva, bem como igualdade de oportunidades de liderança em todos os níveis de tomada de decisão na vida política, econômica e pública. Em 2019, o evento passou a ser a primeira premiação para meninas inspiradoras que estão impactando o mundo.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Em 2020, a Força Meninas comemorou a indicação como a única brasileira dentre as 15 finalistas na categoria de Aprendizagem para Meninas e Mulheres, do prêmio “Solve Challenge 2020”, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, ao se destacar na comunidade internacional quando propôs uma solução que, com auxílio de inteligência artificial, conecta meninas a ferramentas de autoconhecimento, mentorias e oportunidades de desenvolvimento de habilidades do séc.21, como pensamento crítico e resolução de problemas.

O Prêmio Mude o Mundo Como Uma Menina teve nessa edição o Banco Original como principal parceiro. O Consulado do Canadá e Consultoria Global em Sustentabilidade e Meio Ambiente ERM também apoiaram o evento. Esse reconhecimento permitirá que as meninas premiadas possam sonhar ainda mais alto, a partir de reconhecimento e incentivo oferecidos por meio da premiação — R$ 1000,00 + 9 meses de mentoria FM para as vencedoras da categoria Coletiva, e R$ 5000,00 + 9 meses de mentoria FM para as vencedoras da categoria individual, além de aceleramento dos projetos selecionados.

Na edição desse ano, o prêmio também contou com a votação do público, onde as primeiras e segundas colocadas também receberão mentoria de 9 meses. A edição totalizou 3798 votos, com representantes de 13 estados, a maioria da região Nordeste. Para as vencedoras, a premiação ocorria em primeiro lugar para os votos das juradas, enquanto para as primeiras e segunda posições no voto popular. O Ceará registrou o maior número de vencedoras, sendo 3 nas categorias individuais e 1 nos projetos, modalidade coletiva.

No Ceará, Cellina Landim Gonçalves Afonso e Sophia Bessa Silva criaram a Jujuba Proteica para o combate à desnutrição infantil e venceram a Modalidade coletiva “Juntas Somos Força”. Letícia Vieira da Silva, de 18 anos, jovem negra de baixa renda, moradora de zona rural no interior do Ceará, venceu a Categoria Pioneira, Aisha Ellen Lemos Paz,de 18 anos, jovem defensora dos direitos reprodutivos das meninas, venceu a Categoria Determinada.

A terceira edição do Prêmio Mude o Mundo Como Uma Menina, aconteceu no último sábado (23/10), visando empoderar, reconhecer talentos e discutir os desafios e soluções sobre o futuro das meninas, por meio de ferramentas de impacto e transformação, abordando também os desafios e oportunidades na luta pela igualdade de gênero.

“Essa edição do prêmio nos surpreendeu pela trajetória impressionante das concorrentes e pela qualidade dos trabalhos realizados mesmo em um cenário pós-pandemia. Para nós, é uma alegria imensa poder impulsionar ainda mais esse talentos e ajudá-las a conquistarem seu potencial. Mais uma vez o Prêmio Mude o Mundo como uma Menina, mostra que a próxima geração de mulheres líderes está aí, o que elas precisam agora é de apoio e oportunidade. Em 2022, esperamos impactar positivamente ainda mais meninas e levar a história dessas meninas incríveis para que meninas de gerações ainda mais novas também se sintam inspiradas a mudarem o seu mundo”, destaca Déborah De Mari, CEO da Força Meninas e idealizadora do prêmio. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui