Importação e produção do querosene de aviação JET-A tem a aprovação da ANP

O objetivo da alteração da resolução é aumentar a oferta de querosenes, gerando potencial de redução de custos para as companhias aéreas e, com isso, a redução dos preços das passagens aéreas.
O objetivo da alteração da resolução é aumentar a oferta de querosenes, gerando potencial de redução de custos para as companhias aéreas e, com isso, a redução dos preços das passagens aéreas.

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou o início da comercialização de um novo tipo de querosene para aviação no país, o JET-A. Essa aprovação veio por meio da alteração da Resolução ANP nº 778, de 2019, que estabelece as especificações dos querosenes de aviação fósseis e alternativos. 

Além disso, as especificações permitem ainda a continuidade do querosene JET-A1, que é o utilizado hoje no Brasil. Segundo uma nota publicada no site do Ministério de Minas e Energia, o objetivo da alteração da resolução é aumentar a oferta de querosenes, gerando potencial de redução de custos para as companhias aéreas e, com isso, a redução dos preços das passagens aéreas.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Ainda serão introduzidos dois novos querosenes de aviação alternativos, aprovados em 2020 pela ASTM (Sociedade Americana para Testes e Materiais), que poderão ser utilizados em misturas com querosenes fósseis.

A alteração regulatória foi avaliada em estudo conduzido pela ANP, com participação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), entre outros órgãos públicos e empresas nacionais e internacionais do setor, além da ASTM.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui