Ao entregar a Ordem do Mérito Industrial da CNI, Amaro Sales destaca importância da indústria para a retomada do desenvolvimento

Ao entregar a Ordem do Mérito Industrial da CNI, Amaro Sales destaca importância da indústria para a retomada do desenvolvimento

Chanceler da Ordem do Mérito Industrial da CNI, o presidente da FIERN, Amaro Sales de Araújo, fez a defesa da importância da indústria para impulsionar a retomada do crescimento sustentável do país, em um pronunciamento logo depois de entregar o comenda ao empresário Vicente Donini, da Marisol, na manhã desta sexta-feira (22), na sede da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), em Florianópolis.

Amaro Sales, além destacar reconhecimento ao empresário homenageado, afirmou que é necessária a união do país pelas reformas estruturantes e pela conquista de um ambiente favorável ao empreendedorismo, à geração de empregos com segurança jurídica. Durante a solenidade, também houve a entrega da Ordem do Mérito Industrial de Santa Cataria.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

“Não existe país desenvolvido que não tenha indústria forte. Por isso, as empresas precisam ser reconhecidas e fortalecidas”, afirmou o presidente da FIERN. Ao apontar o crescimento do setor industrial em Santa Catarina, que, segundo ele, se expressa também no exemplo de competência dos homenageados que receberam a Comenda, Amaro Sales disse que o Nordeste também inova e contribui com o desenvolvimento e citou os setores de energia renovável da região e a preocupação dos empresários com a inovação e incorporação dos recursos tecnológicos.

“Testemunhamos a força da indústria brasileira e a competência das empresas do setor que se empenham com entusiasmo na construção de um país forte. São resistentes e otimistas, buscam a justa distribuição dos frutos do seu crescimento”, ressaltou.

“Reconhecendo a ousadia de uns, o pioneirismo de outros, o heroísmo de todos. E, assim, o sistema Indústria assinala virtudes, histórias, personalidades, em um ato solene no qual outorga honrarias a quem fez por merecer”, acrescentou.

Amaro Sales disse, em seguida, que a exemplo de outros momentos de sua história, hoje, o país precisa de seus empresários para que possa superar as implicações da pandemia, especialmente as implicações na economia. “Somos lutadores, após o impacto do distanciamento social, a vacinação vem permitindo a retomada gradual e segura das atividades. Mas a recuperação mais vigorosa do crescimento é lenta e difícil e, neste momento, temos que estar unidos”, comentou.

Para ele, nestas circunstâncias são ainda mais prementes as transformações estruturais para garantir um ambiente propício à produção. “Precisamos ter um país mais amigável para as empresas e, por isso, é necessário nos mobilizarmos, exigir reformas estruturantes e contribuirmos para que sejam apoiadas pela sociedade brasileira, porque desejamos que o ambiente de produção seja cada vez mais desobstruído”, alertou.

O presidente da FIERN afirmou que as reformas devem ir nesta direção. “Não se trata de menos impostos, mas de impostos justos. Deixar empresas com condições de competitividade”, explicou. “Neste sentido, o país precisa mudar. Somos reconhecidos pela carga que carregamos no dia a dia dentro das nossas empresas. Portanto, as leis tributárias devem ser simplificadas, com um sistema de arrecadação de tributos que desonere investimentos e as exportações, além disso também é urgente uma reforma administrativa que modernize, racionalize os gastos do setor público com pessoal e melhore os serviços prestados aos brasileiros”, pontuou.

Na defesa de medidas que propiciem as condições mais equilibradas ao crescimento, ele também lembrou que é inadiável à a aprovação dos novos marcos regulatórios para infraestrutura e meio ambiente.

Os pronunciamentos do presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, e do empresário Vicente Donini, que recebeu a ordem do mérito industrial da CNI, também destacaram a necessidade do país adotar medidas para estimular o empreendedorismo. “Clamamos por um ambiente menos hostil, formal e com total equidade de tratamento fiscal”, disse Vicente Donini, fundador e presidente do conselho da Marisol.

A medalha da Ordem do Mérito Industrial da CNI, criada há mais de 60 anos, é uma homenagem aos empresários que contribuem para o fortalecimento da indústria nacional e para o crescimento sustentado da economia brasileira.

Veja os empresários que receberam a medalha da CNI e da FIESC.

Ordem do Mérito Industrial CNI: 

Vicente Donini, (Marisol, de Jaraguá do Sul)

Ordem do Mérito Industrial de SC:  

Fernando Cestari de Rizzo (Tupy, de Joinville)

Gelson Dalla Costa (Apti Alimentos, de Chapecó)

Júlio André Ruas Tedesco (in memoriam – Grupo Tedesco, de Balneário Camboriú)

Sirivaldo José Barbieri (Pioneiro Baterias, de Treze Tílias)

Salézio José Martins (Grupo Kyly, de Pomerode)

Ricardo Minatto Brandão (Brametal, de Criciúma)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui