Economia corre risco de encolher em 2022 se o País racionar luz agora

Em 2001, o PIB brasileiro fechou o ano com avanço de 1,4%,  a economia retraiu em 0,2% durante o racionamento, que começou em julho de 2001 e só acabou em fevereiro de 2002.
Em 2001, o PIB brasileiro fechou o ano com avanço de 1,4%,  a economia retraiu em 0,2% durante o racionamento, que começou em julho de 2001 e só acabou em fevereiro de 2002.

As medidas adotadas pelo governo para economizar energia em meio à mais grave seca em 91 anos já encarecem os custos das empresas. Segundo economistas, inflação é aumentada e deve levar o Banco Central a acelerar a alta dos juros.  Essa combinação tem ainda mais um efeito negativo: a recuperação do emprego no país.

O Brasil já teve que racionar energia e a economia sofreu. Em 2001, o PIB brasileiro fechou o ano com avanço de 1,4%,  a economia retraiu em 0,2% durante o racionamento, que começou em julho de 2001 e só acabou em fevereiro de 2002. No primeiro trimestre de 2001, o nível dos reservatórios no Brasil era de 34%. Hoje, o subsistema mais importante do país, o Sudeste-Centro Oeste, está com apenas 19,6% de capacidade, enquanto o subsistema Sul, tem apenas 25,8%.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Nas contas dos economistas do Credit Suisse, o Brasil deve fechar o ano com apenas 12% dos reservatórios, já considerando as medidas adotadas pelo governo para evitar o racionamento.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui