Dia dos pais: algumas tendências e expectativas para 2021

Setores como os de moda/acessórios e eletrônicos/informática devem permanecer em alta, contemplando cerca de 43% das buscas durante o período. (Foto de Angela Roma no Pexels)
Setores como os de moda/acessórios e eletrônicos/informática devem permanecer em alta, contemplando cerca de 43% das buscas durante o período. (Foto de Angela Roma no Pexels)

A comemoração será celebrada no dia 8 de agosto, e a expectativa é que as buscas por presentes para essa data se intensifiquem durante esta semanas.

Assim como outras datas comemorativas, Dia das Mães e o Dia dos Namorados, parte considerável dos consumidores decidiu comprar os presentes via internet.

FIEC
Ouvidor Online
ci-1
rpb-1

Setores como os de moda/acessórios e eletrônicos/informática devem permanecer em alta, contemplando cerca de 43% das buscas durante o período.

Farmácia/saúde, bebidas, pet shop, brinquedos e produtos de multicategoria também são segmentos que prometem se destacar, estimulando o aumento de acessos tanto para e-commerces de nicho quanto para os mais amplos.

Shoppings e comercio presencial
A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) prevê um aumento de médio de 32% nas vendas na semana que antecede à comemoração do Dia dos País. A alta representa um adicional de vendas de R$ 870 milhões em relação a 2020. No mesmo intervalo do ano passado, as vendas caíram 32,5% ante 2019.
A expectativa é de que um tíquete médio de R$ 192, avanço de 11,6% ante o ano passado, quando o valor registrado foi de R$ 172. A expectativa supera também os R$ 176 reportados em 2019. As categorias de presentes em destaque para a data são: artigos esportivos, eletrônicos e calçados, segundo a pesquisa Expectativas para o Dia dos Pais realizada pela instituição entre os dias 21 e 28 de julho.
A Abrasce destaca que as projeções dos shoppings em relação ao volume de vendas registrado em 2019, período pré-pandemia, ainda são de queda, da ordem de 15%.
Varejo
Para 2021, o setor aposta na recuperação das vendas físicas mas também no crescimento on-line. De acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio divulgada no início de julho pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o varejo já demonstra recuperação, com o volume de vendas na passagem de abril para maio, que inclui o Dia das Mães, 3,9% acima de fevereiro de 2020, período pré-pandemia.
As vendas online alteraram a dinâmica de consumo do varejo, mas o ponto de venda continua sendo destaque na jornada de compras do cliente. Segundo o Indicador de Atividade do Comércio (IAC) do Serasa Experian, as vendas físicas no Brasil tiveram crescimento de 10,1% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período em 2020.

Ceará

No estado do Ceará, a data comemorativa deverá movimentar R$ 158,1 milhões em volume de vendas em 2021, de acordo com estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No cenário nacional, a projeção está em R$ 6,03 bilhões – uma alta de 13,9% em relação a 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui