Micro e pequenas empresas beneficiadas com o Pronampe terão até R$ 150 mil em crédito 

Após realizar o cadastro, a Receita Federal envia um comunicado informando que o negócio está apto à se incluído, ou seja, atende as condições necessárias.(Foto de Cytonn Photography no Pexels) 
Após realizar o cadastro, a Receita Federal envia um comunicado informando que o negócio está apto à se incluído, ou seja, atende as condições necessárias.(Foto de Cytonn Photography no Pexels) 

O Pronampe, que é uma linha de crédito especial que foi criada para ajudar Micro e Pequenas Empresas Individuais (MEI) a diminuir os problemas financeiros gerados com a pandemia, irá beneficiar em até R$ 150 mil as empresas contempladas. Já são mais de 5 milhões de negócios incluídos no programa. 

Atualmente, o programa conta com um aporte de 5 bilhões no FGO (Fundo Garantidor de Operações), no entanto, conforme o Ministério da Economia, a expectativa é que o orçamento chegue a 25 bilhões em crédito. Sendo assim, será possível realizar empréstimos parcelados em até 48 vezes ou financiamentos divididos em até 37 parcelas. 

FIEC
Ouvidor Online
rpb-1
pw-1
FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Para poder ter acesso ao programa de crédito, as microempresas devem ter um faturamento de até R$ 360 mil por ano. Já as pequenas empresas devem ter um faturamento anual de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões. 

Dessa forma, é preciso que as empresas atendam aos requisitos estabelecidos pelo programa. Após realizar o cadastro, a Receita Federal envia um comunicado informando que o negócio está apto à se incluído, ou seja, atende as condições necessárias. 

 A empresa que desejar contratar empréstimos com recursos do Pronampe deverá procurar uma instituição financeira autorizada, tais como bancos, cooperativas, fintechs. Entre as instituições autorizadas estão a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil, o Banco do Nordeste, bancos privados e estaduais, bancos digitais e Fintechs, além de cooperativas de crédito. 

Os empréstimos obedecem um teto de R$ 150.000, o valor concedido irá variar para cada caso. A contratação será de até 30% do rendimento anual da empresa. Os empresários terão até 48 meses para quitar o empréstimo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui