Grupo Alfa – O patrimônio bilionário tem novo controle

O controle absoluto do grupo está nas mãos das cinco herdeiras – Lucia, Junia, Flavia, Claudia e Cristiane. O patrimônio deixado pelo banqueiro, em testamento, foi dividido em partes iguais, mas participam das conversas, alem das filhas, os netos e genros.

*Coluna – Por Jackson Pereira Jr. – 02/06/21

As herdeiras de um sólido conglomerado empresarial, incluindo o banco Alfa e de diversas empresas, nove meses após a morte do banqueiro Aloysio Andrade de Faria, trabalham na estruturação de um conselho familiar que terá a missão de administrar o patrimônio e buscar oportunidades para os negócios deixados pelo pai. A fortuna é estimada em US$ 1,7 bilhão, conforme dados de 2020.

FIEC
Ouvidor Online
ci-1
rpb-1

A estruturação do conselho foi orientação do próprio patriarca, como também, não buscar fazer grandes mudanças na administração das companhias. “não há qualquer urgência de venda [ativos]”, disse Christophe Cadier, presidente do conselho de administração do Banco Alfa, em recente entrevista ao Valor Econômico. “Aloysio sempre preferiu manter a família distante dos negócios e manter a gestão de suas empresas profissionalizadas”, completou o executivo.

Nós últimos meses, as irmãs Farias tem sido bastante assediadas por empresários concorrentes e investidores de olho nos lucrativos negócios do grupo. Mas, elas preferem, antes de qualquer decisão, se inteirar dos ativos herdados, para traçar qualquer objetivo, seja por expandir, investir ou até vender.

Alfa

O banqueiro herdou do pai aos 28 anos o Banco da Lavoura de Minas Gerais. Anos depois, ele e seu irmão Gilberto Faria dividiram os negócios e Aloysio criou o Banco Real.

O grupo foi fundado pelo “Dr. Aloysio” que era formado em medicina. Foi estruturado após a venda do Real ao holandês ABN Amro em 1998. Além do banco Alfa, compõem também o grupo familiar, a rede de lojas de material de construção C&C, a Agropalma, a tradicional rede de hotéis Transamérica, o Expo Center, empresas de comunicação, táxi aéreo, a fabricante de água mineral Águas da Prata e outros negócios para gestão dos ativos imobiliários. No portfólio dos negócios, também existe um que era tido como “xodó” do seu criador: a sorveteria La Basque.

Quem manda

O controle absoluto do grupo Alfa está nas mãos das cinco herdeiras – Lucia, Junia, Flavia, Claudia e Cristiane. O patrimônio deixado pelo banqueiro em testamento, foi dividido em partes iguais. Mas, participam das conversas, além das filhas, os netos e genros.

O bilionário faleceu em Jaguariúna, no interior paulista, aos 99 anos.

Acesse Canal Telegram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui