Contrassenso nos Bitcoins da Tesla, Luiz Gastão reassume Sistema Fecomércio Ceará e Nova fábrica da Fyber – Por Jackson Pereira Jr.

Notícias Negócios Empreendedorismo

*Coluna – Por Jackson Pereira Jr. – 14/05/21 

O bilionário americano dos carros elétricos, e, agora, dos foguetes espaciais, mantem um discurso constante em defesa do meio ambiente. Veja com atenção, pois existe um contrassenso aí. Para vender seus veículos elétricos ele marca ponto, mas agora ele pode ter entrado no mercado de crédito de carbono ao contrário, pois só no primeiro trimestre deste ano sua montadora comprou US$ 1,5 bilhão em bitcoins.

FIEC
Ouvidor Online
ci-1
rpb-1

Quando falamos em contrassenso é em referência ao recente relatório do Bank of América que apresentou dados que cada lote de US$ 1 bilhão de moeda virtual gera emissões de carbono anuais com equivalência à quantidade gerada por 1,2 milhão de carros a combustão.

Com o impacto, após a divulgação do relatório, o CEO da Tesla anunciou ontem (13) que iria suspender a compra dos seus carros elétricos utilizando a criptomoeda. Com o anúncio da medida, a cotação do bitcoin recuou 10% e as ações da montadora caíram em torno de 5%.

“Estamos preocupados com o rápido aumento do uso de combustíveis fósseis para a mineração e as transações de bitcoin, especialmente o carvão, que tem as piores emissões de qualquer combustível”, escreveu Musk. “Criptomoeda é uma boa ideia… Mas isso não pode ter um grande custo para o meio ambiente”, complementou.

Gastão Retorna

O líder classista Luiz Gastão Bittencourt reassumiu a presidência do Sistema Fecomércio no Ceará. Com a sua licença para assumir a vice-presidência da Confederação Nacional do Comércio (CNC), estava no exercício o empresário Mauricio Filizola. Desde março do ano passado, Filizola vinha marcando ponto atuando com muita habilidade no comando das negociações junto aos governos estadual e municipal que decidiram em alguns momentos pela suspensão das atividades do comércio no Ceará. Gastão é habilidoso, tem grande poder de articulação e conhece como poucos os potenciais e dificuldades que os empresários do comércio devem enfrentar para recuperar o tempo perdido em virtude da crise sanitária mundial.

Nova Fyber

A alemã Axxola já iniciou a obra de construção da fábrica para produção do buggy Fyber. Sua área, na localidade de Boi Morto, no município de Paracuru, no Ceará, dispõe de uma área total de 5 mil metros quadrados (m²). De acordo com a empresa, a previsão é que a estrutura que está sendo construída possa produzir mais de 1 mil buggies por ano e gerar mais de 100 empregos na região. O investimento anunciado até 2023 é de R$ 30 milhões.”. Agora, resta saber se o mercado ainda tende a absorver esse tipo de produto, que não será barato, com outras várias ofertas mais versáteis e seguras.

Acesse Canal Telegram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Economic News Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui