Hipermercados reagem a baixo número de vendas e realizam estratégias ousadas para aumentar o faturamento

*Coluna Semanal – Por Domingos Cordovil – 28/04/21

No período da segunda onda da pandemia, segundo a Nielsen houveram dois formatos de varejo que cresceram, os Atacarejos e as lojas de Vizinhança.

fico
rpb-1
PM Fortaleza1

Nesse cenário, os grandes hipermercados acabaram ficando de fora dessa onda positiva, perdendo faturamento em cerca de 10% no início de 2021, segundo GPA. Para tentar retomar essa venda e aproveitar a onda, o EXTRA HIPERMERCADO anunciou para a Exame que as lojas do Extra iriam passar a trabalhar com preços de Atacado e Varejo, como estratégia para atração de clientes. Agora, final de abril, a rede anuncia um novo atrativo, informando que os clientes que usarem o auxílio emergencial no momento da compra terão um desconto adicional de 5% no valor total.

Nesse momento, ficam algumas perguntas no ar. Será mesmo que a loja com custos de Varejo conseguirá ter preços de Atacado? e ainda dar mais 5% de desconto em um mercado de margens tão baixas? Isso é o que iremos ver nos próximos episódios. Porém, desde já reconhecemos a atitude proativa do Extra em não ficar parado diante dos desafios e agir, pois como já dizia Albert Einstein “A maior loucura do homem é esperar resultados diferentes fazendo todos os dias a mesma coisa”.  

Atacadão inaugura loja em Fortaleza onde funcionava o Makro Atacadista

Depois de passar por ampla reforma, a loja do Atacadão BR 116 é inaugurada em Fortaleza. Segundo assessoria do Grupo, foi realizado um investimento de 12 milhões na reforma na loja. Com a inauguração, a rede passa a ter sete unidades de autosserviço e um centro de distribuição no Ceará.

De acordo com a empresa, a nova unidade, embora ofereça atendimento para todos os tipos de públicos, possui foco especial também para microempreendedores de setores como bares, pizzarias e minimercados.

Dona da Casas Bahia retira “Varejo” do nome

Com atuação nos ramos de varejo, logística e serviços financeiros a Via Varejo, anuncia a Mudança do seu nome de “Via Varejo” para apenas “Via”. A estratégia segue tendências de diversificação omnichannel, marketing place já utilizada por gigantes como Alibaba, Amazon e, no Brasil, Magazine Luiza.

Apesar de não ter feito tantas aquisições como a Magazine Luiza, a Via Varejo adquiriu um BanQI (Banco digital) e a AsaoLog, o que parece ter agradado os investidores da empresa, pois gerou um crescimento de 78% das suas ações na bolsa paulista.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Economic News Brasil.

Canal Telegram

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui