O Retrofit é uma tendência a ser seguida e deverá passar a fazer parte, principalmente, nos edifícios de luxo localizados a Beira Mar, onde praticamente não há mais terrenos para novas incorporações.
O Retrofit é uma tendência a ser seguida e deverá passar a fazer parte, principalmente, nos edifícios de luxo localizados a Beira Mar, onde praticamente não há mais terrenos para novas incorporações.

*Coluna Semanal – Por Arthur de Castro – 26/04/21

Nos últimos anos temos observado um aumento nas intervenções arquitetônicas em edifícios residenciais e torres empresariais. Algumas muito bem sucedidas, outras não. Alterações nas fachadas, nos muros e guaritas estão entre as mais comuns. Todavia, percebe-se que na grande maioria os arquitetos autores dos projetos inaugurais sequer são consultados pelos condôminos. Há exemplos muito bem sucedidos, como o Ed. Ocean Palace, localizado na Av. Beira Mar, em Fortaleza/CE. Lá, o arquiteto Luiz Fiuza, autor do projeto, foi contratado pelo condomínio para revitalizar a fachada e facilmente constata-se os ganhos e valor que o retrofit agregou ao empreendimento.

FIEC
ci-1
rpb-1
rpb-1

Convidar o autor do projeto para discutir uma proposta de revitalização é, no mínimo, um gesto de respeito e cordialidade com o profissional que lá colocou a sua assinatura.

O Retrofit é uma tendência a ser seguida e deverá passar a fazer parte, principalmente, nos edifícios de luxo localizados a Beira Mar, onde praticamente não há mais terrenos para novas incorporações. Quem desejar residir em um apartamento localizado na orla de qualquer grande cidade do Brasil, passará a comprar o endereço e a laje, daí, a importância da revitalização.

Única torre de escritórios localizada na Av. Beira Mar, em Fortaleza, o Beira Mar Trade Center – também projeto de autoria de Luiz Fiuza – completou 27 anos de concluído sem nunca ter passado por uma relevante intervenção. A calçada que margeia a torre pela rua Osvaldo Cruz está danificada. Não há um porte-cochère (embarque e desembarque para veículos) assim como não há catracas eletrônicas de acesso aos elevadores. A poluição visual causada pelas placas e letreiros instalados no mall e na fachada externa do térreo são um péssimo cartão de visitas assim como as placas de Reynobond desgastadas que protegem as colunas redondas do passeio. Segundo opinião de corretores, o valor de mercado de uma sala na torre custa algo entre R$ 250.000,00 e R$ 270.000,00. Uma cota extra de R$ 5.000,00 por sala agregaria cerca de R$ 50.000,00 ao valor de cada sala. Quem desejar se mudar do Beira Mar Trade Center para uma torre ultra moderna na Aldeota, terá de desembolsar cerca de R$ 200.000,00 a mais. O Retrofit continua sendo a opção mais inteligente.

Um dos exemplos mais bem sucedidos de retrofit em Fortaleza ocorreu há cerca de 15 anos quando o Grupo Jacob Barata comprou o antigo Metropolitan Apart, contratou a REATA Arquitetura para fazer o projeto do retrofit e a CMM Engenharia para executar a obra, deixando de ser uma torre de apart-hotel e passando a ser uma elegante torre de escritórios. Revitalizar é preciso.

Embora não sendo um caso de retrofit, a sensibilidade do arquiteto Jayme Leitão em reproduzir a cinquentenária casa cor de rosa que existia na esquina das ruas Leonardo Mota e República do Líbano, quando a C.Rolim Engenharia resolveu edificar o charmoso Ed. Casa Rosa, poderia ser uma saída para o São Pedro, na Praia de Iracema. Invasões, degradação e omissão quanto ao histórico prédio tem ocupado as manchetes dos jornais de Fortaleza nas últimas semanas.

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Economic News Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui