O desemprego em janeiro deste ano chegou a bater 14,6%, recorde da série histórica. Cerca de 14 milhões de pessoas seguem desempregadas, conforme os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios(Pnad), do IBGE. Por causa disso, o brasileiro que busca um trabalho precisa se destacar. Em um cenário incerto, quem procura emprego ou uma recolocação precisará se requalificar.

De acordo com Socorro Viana, a especialista em Recursos Humanos, “é preciso estar preparado para as mudanças e também estar atento ao fluxo acelerado de informações. Dentro desse contexto, para o profissional que desejar se destacar nas suas atividades será necessário o desenvolvimento das habilidades comportamentais”, as famosas “Soft Skills”, comenta a psicóloga. E acrescenta que atualmente as “Hard Skills” já não são suficientes para um profissional se destacar no mundo corporativo. “As habilidades como trabalho em equipe, inteligência emocional, empatia, comunicação, pensamento crítico, resiliência serão fundamentais para entrar e se manter no mercado de trabalho”, conclui a profissional.

Slider

Um estudo realizado pela Deloitte Access Economics prevê que um terço das empresas vão ter Soft Skills como prioridade até 2030. Logo, o profissional que pretende estar atuante no mercado daqui para frente terá que buscar o desenvolvimento destas habilidades comportamentais.

Socorro Viana comenta que adquirir as Hard Skills pode parecer mais simples e “com tempo e dedicação, um profissional é capaz de estudar e praticar para que consiga aperfeiçoar as suas habilidades técnicas. Afinal, o nosso sistema de ensino reforça exatamente esse tipo de conhecimento, focado na técnica e já faz parte do nosso cotidiano e modelo de aprendizagem”, destaca.

Socorro Viana - Graduada em Psicologia pela UNIFOR, com Especialização em Recursos Humanos pela UFC e Mestrado Profissional em Administração de Empresas.
Socorro Viana – Graduada em Psicologia pela UNIFOR, com especialização em Recursos Humanos pela UFC e mestrado profissional em Administração de Empresas.

Já o aprendizado das “Soft Skills”, como são habilidades mais subjetivas, envolve um processo interno de autoconhecimento e “pode parecer difícil de ser trabalhada e ensinada, no entanto, é perfeitamente possível. Exige um pouco mais do profissional, mas é viável desenvolvê-las, pois muitas vezes estão adormecidas precisando ser exercitadas para que se tornem fluidas e naturais”, aconselha a psicóloga.

 

As dez competências mais importantes segundo o Fórum Econômico Mundial, são:

1 – Pensamento analítico e inovação

2 – Aprendizagem ativa e estratégia de aprendizagem

3 – Criatividade, originalidade e iniciativas

4 – Design e Programação de Tecnologia

5 – Pensamento crítico e análise

6 – Solução de problemas complexos

7 – Liderança e influência social

8 – Inteligência emocional

9 – Raciocínio, resolução de problemas e ideação

10 – Análise e avaliação de Sistemas

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui