Ralph Lauren: da infância humilde no Bronx à fortuna bilionária

O estilista entrou pela primeira vez na lista Forbes 400 em 1986, com um patrimônio de US$ 300 milhões. Atualmente é o mais rico estilista norte-americano e acumula um patrimônio de US$ 6,3 bilhões, ocupando a 100a posição na lista dos mais ricos da Forbes em 2019. 
O estilista entrou pela primeira vez na lista Forbes 400 em 1986, com um patrimônio de US$ 300 milhões. Atualmente é o mais rico estilista norte-americano e acumula um patrimônio de US$ 6,3 bilhões, ocupando a 100a posição na lista dos mais ricos da Forbes em 2019. 

A máxima de René Descartes era “Penso, Logo Existo”. O ordenação do pensamento, a codificação através de linguagem, a comunicação entre os seres humanos são o que nos caracteriza e diferencia dos animais. Nós nos colocamos no topo da pirâmide alimentar. Então, como seres pensantes, podemos mudar nossa realidade. Algumas pessoas se destacam, economicamente falando, e ultrapassam barreiras maiores, indo de uma origem social até um dos mais altos patamares que a sociedade capitalista pode proporcionar.
Marcas como Disney, Apple, Google, Amazon, começaram em garagens e são exemplos de sucesso. Hoje nós vamos trazer a história de Ralph Lauren,  um desenhista de roupas, norte-americano, de origem judia, e dono de um negócio milionário.

Mas como tudo isso começou?

Slider

Ralph Lifschitz nasceu no Bronx, em 14 de outubro de 1939, e foi lá que o empreendedorismo começou.  De origem humilde, Ralph aproveitava os intervalos na escola para vender gravatas para seus colegas e funcionários do local. Seu sobrenome Lifschitz foi motivo para que sofresse bullying na escola, uma vez que a pronúncia do sobrenome soa parecido com palavras ofensivas na língua inglesa. Essa triste experiência marcou a vida de Ralph e, por isso, ele preferiu substituí-lo.

Na década de 1960, serviu ao Exército dos Estados Unidos. Ao voltar, ele trabalhou como balconista e como vendedor de gravatas e foi vendendo gravatas que o jovem encontrou a vaidade presente nos homens executivos e, claro, uma ótima oportunidade de negócio. A sua família era uma família de imigrantes judeus da classe trabalhadora, com muito pouco dinheiro para esbanjar. Mais tarde decidiu abandonar a faculdade, e essa decisão foi o seu primeiro passo no caminho para o sucesso. Decidiu que suas roupas seriam, antes de tudo, sofisticadas. E foi como Ralph Lauren que ele se tornou um dos mais importantes estilistas do século XX.

Em 1967, com um empréstimo de US$ 50 mil e uma linha de gravatas começava o negócio milionário.  A década de 1970, com efeito, deu início a uma avalanche da grife Ralph Lauren, que passou a existir ao lado da Polo, com o lançamento de roupas infantis, perfumes, acessórios e, principalmente, a sua “home collection”, linha de artigos para casa, de móveis antigos a lençóis, de delicados objetos de porcelana a preciosos tapetes orientais, tudo arrumado, nas lojas, de maneira tão elegante e ao mesmo tempo tão casual, que se tem a impressão de se estar numa casa cujo dono está bem ali, na sala ou no quarto ao lado.

Foi em 1974 que a marca ficou mundialmente conhecida, quando o ator Robert Redford estrelou no filme “O Grande Gatsby” usando peças da coleção da Ralph Lauren. A consagração da coleção feminina veio em 1977, quando a atriz Diane Keaton usou um figurino desenhado exclusivamente para ela no filme “Annie Hall”, de Woody Allen.

Das roupas à decoração de interiores, na verdade, a assinatura de Ralph Lauren sempre garante, mais do que moda, um estilo de vida. Além da alta costura, a grife Ralph Lauren também se notabiliza pelos sofisticados perfumes Polo apresentados em quatro versões: green, blue, black e red.

A grife ganhou uma marca registrada em 1972: o emblema do jogador de polo. A coleção de roupas femininas começou a ser produzida em 1971 e, assim como a coleção masculina, o estilo clássico se fez presente nos ternos femininos que tiveram uma grande aceitação pelo público.

Foi em 1974 que a marca ficou mundialmente conhecida, quando o ator Robert Redford estrelou no filme “O Grande Gatsby” usando peças da coleção da Ralph Lauren. A consagração da coleção feminina veio em 1977, quando a atriz Diane Keaton usou um figurino desenhado exclusivamente para ela no filme “Annie Hall”, de Woody Allen.

Atualmente, a Ralph Lauren vende coleções de roupas para homens, mulheres e crianças. O menino judeu do Bronx é hoje um dos maiores estilistas do mundo e com uma fortuna avaliada em 4,6 bilhões de dólares, segundo a Revista Forbes.

Ralph Lauren se posiciona como um vendedor de sonhos e, por isso, seu foco é o trabalho. Para ele, fazer moda de um jeito sofisticado é mais gratificante do que frequentar os grandes bailes e festas tradicionais do mercado de moda. Ralph Lauren também se envolve em trabalhos filantrópicos, criando campanhas sazonais para ajudar vítimas do câncer de mama e AIDS, além de campanhas para arrecadar fundos para as vítimas de catástrofes naturais.

Curiosidade

Quando terminou o curso de segundo grau, em 1957, Ralph Lifshitz escreveu no anuário de sua turma, no De Witt Clinton High School, de Nova Iorque, o que ele gostaria de ser na vida: milionário. Ele conseguiu realizar seu desejo, e em pouco mais de duas décadas juntou seu primeiro milhão de dólares. O estilista entrou pela primeira vez na lista Forbes 400 em 1986, com um patrimônio de US$ 300 milhões. Atualmente é o mais rico estilista norte-americano e acumula um patrimônio de US$ 6,3 bilhões, ocupando a 100a posição na lista dos mais ricos da Forbes em 2019.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui