Amil estrutura operação para venda de hospitais junto com plano individual

Amil estrutura operação para venda de hospitais junto com plano individual

A Amil está vendendo as carteiras de planos de saúde individual dos usuários de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. A negociação envolve ainda os hospitais Paulistano, Caieiras e Sumaré, localizados em São Paulo, e o Hospital Vitória, na capital do Paraná, segundo publicação do Valor.

A estratégias da transação é vender a carteira de planos individuais para as operadoras verticalizadas. Pelas regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a empresa que adquirir essas carteiras é obrigada a oferecer aos usuários hospitais do mesmo padrão dos ofertados pela Amil.

Operação

As três carteiras de São Paulo, Rio e Curitiba têm juntas um lucro operacional de R$ 264 milhões e a transação está sendo tocada pela equipe americana da UnitedHealth Group, dona da Amil, que contratou o BTG Pactual. O banco já conversou com cerca de 15 potenciais interessados, mas as negociações não avançaram até o momento, devido à complexidade da transação, ainda de acordo com fontes.

Déficit

Um ponto negativo destacado pelo veículo é a taxa de sinistralidade muito elevada, o que torna o negócio deficitário.

Na carteira paulista, que tem 272 mil vidas, a sinistralidade do ano passado variou entre 91% a 112%. No Rio de Janeiro, com 95 mil vidas, esse índice oscila de 78% a 82%. Já em Curitiba, que tem cerca de 26 mil clientes, a sinistralidade vai de 90% a 109%. Uma operação rentável tem uma sinistralidade na casa dos 75% ou menos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui