Com destaque para o bitcoin, MicroStrategy anuncia resultados financeiros do último trimestre

Receitas com licenças de software e serviços de assinatura aumentaram 41% e a empresa foi a primeira companhia listada em bolsa do mundo a comprar bitcoin (BTC) como estratégia de gestão de tesouraria.

Com destaque para o bitcoin, MicroStrategy anuncia resultados financeiros do último trimestre
A MicroStrategy (Nasdaq: MSTR), maior empresa mundial de capital aberto da área de Business Intelligence (BI), anuncia os resultados financeiros do terceiro trimestre, encerrado no dia 30 de setembro de 2020. A companhia sediada na Virgínia, nos Estados Unidos, fornece soluções de BI, Analytics e mobilidade, que permitem que empresas usem seus próprios dados para direcionar a tomada de decisões.
 
A MicroStrategy entregou um de seus trimestres mais fortes nos últimos anos, com um crescimento significativo de vendas de licenças de software e de serviços de assinatura, além de uma melhoria significativa na margem operacional não-GAAP. “Acreditamos que nosso desempenho demonstra a crescente demanda dos clientes por soluções escalonáveis e flexíveis de nível empresarial que permitem um melhor desempenho dos negócios por meio de decisões baseadas em dados”, diz Michael J. Saylor, CEO da MicroStrategy Incorporated.
 
Recentemente, a empresa de tecnologia surpreendeu o mercado financeiro global, ao anunciar a compra de bitcoins (BTC) como seu principal ativo de reserva de valor. Histórico, o fato fez a MicroStrategy ser a primeira companhia listada em bolsa no mundo a comprar a moeda digital seguindo uma estratégia de proteção e alocação de recursos do tesouro.
 
“A compra no valor de US$ 425 milhões em bitcoins durante o terceiro trimestre oferece a possibilidade de um maior potencial de retorno para os investidores. Acreditamos que nossa gestão proativa de nosso balanço patrimonial, juntamente com nossa receita aprimorada e desempenho de lucratividade, podem servir como catalisadores para gerar valor substancial de longo prazo para nossos acionistas”, complementa Saylor.
 
Destaques financeiros
 
A receita total no terceiro trimestre de 2020 atingiu US$ 127,4 milhões, um aumento de 6,4% (ou um aumento de 5,9% em uma base de moeda constante não-GAAP), em comparação com o terceiro trimestre de 2019.
 
Já a receita com a venda de licenças de software e de serviços de assinatura foram de US$ 37,9 milhões, um aumento de 41% (ou um aumento de 41,9% em uma base de moeda constante não-GAAP). Por último, a receita com suporte aos produtos da empresa alcançou a marca de U$ 71,4 milhões, uma diminuição de 2,1% (ou uma diminuição de 3,0% em uma base de moeda constante não-GAAP).
 
A empresa registrou US$ 105,7 milhões de lucro bruto no trimestre, representando uma margem bruta de 82,9%, ante uma margem bruta de 80,1% no terceiro trimestre de 2019.
 
Ainda neste último trimestre, a MicroStrategy teve um prejuízo líquido de US$ 14,2 milhões, ou $ 1,48 por ação em uma base diluída. No mesmo período de 2019, o lucro líquido chegou a US$ 9,7 milhões, ou US$ 0,94 por ação em uma base diluída. Por outro lado, o lucro líquido não-GAAP, que exclui despesas de compensação com base em ações e perdas por redução ao valor recuperável e ganhos na venda de ativos intangíveis, que incluem ativos digitais, foi de US$ 19,8 milhões, ou US$ 2,06 por ação em uma base diluída não-GAAP. No terceiro trimestre de 2019, o lucro líquido não-GAAP tinha sido de US$ 11,6 milhões, ou US$ 1,13 por ação em uma base diluída não-GAAP.
 
Alocação em ativos digitais
 
A partir de 30 de setembro de 2020, o valor contábil dos ativos digitais da MicroStrategy (composto exclusivamente por bitcoins) era de US$ 380,8 milhões, o que representava uma queda no valor de US$ 44,2 milhões, desde a sua aquisição. A MicroStrategy contabiliza seus ativos digitais como ativos intangíveis de duração indefinida, que são inicialmente registrados pelo custo. Posteriormente, são mensurados ao custo líquido quaisquer perdas por imparidade incorridas desde o momento da aquisição.
 
A partir de 30 de setembro de 2020, a MicroStrategy tinha um custo médio de US$ 11.111 por cada bitcoin adquirido e o valor contábil médio da criptomoeda era de US$ 9.954. Após o último dia 26 de outubro, a empresa possuía um total de 38.250 BTC e o preço médio de mercado da moeda digital era de cerca de US$ 13.023.
 
A MicroStrategy criou um dossiê interativo com os dados trimestrais de desempenho financeiro. 
 
Linha do tempo da compra de bitcoins
 
Em Julho de 2020, a MicroStrategy anunciou uma estratégia de alocação de capital para usar o excedente das necessidades de capital de giro para gerar um retorno de até US$ 250 milhões aos seus acionistas ao longo de um período de 12 meses, além de investir outros US$ 250 milhões, durante o mesmo período, em um ou mais investimentos ou ativos alternativos, que poderiam incluir ações, títulos, commodities como ouro, ativos digitais como bitcoin ou outros ativos.
 
Em agosto de 2020, o Conselho de Administração da MicroStrategy autorizou o investimento de até US$ 250 milhões em bitcoin.
 
Em setembro, a empresa adotou a nova política de reserva de tesouraria e, dentro de uma nova estratégia comprou um total de aproximadamente 38.250 bitcoins, totalizando US$ 425 milhões. 
 
Como resultado da Política de Reservas do Tesouro, em períodos futuros, a MicroStrategy informa que pode comprar mais bitcoins adicionais ou diminuir suas posses gerais da moeda digital.
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui