Indústria da construção registra alta na atividade em julho, aponta pesquisa do Observatório da Indústria da FIEC

Indústria da construção registra alta na atividade em julho, aponta pesquisa do Observatório da Indústria da FIEC

Após quatro meses em queda, a Indústria da Construção no Ceará apresentou um aumento da atividade em julho. Essa é uma das boas notícias que a Sondagem da Construção, elaborada pelo Observatório da Indústria da FIEC com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), traz neste mês. Divulgada nesta sexta-feira (28/8), a pesquisa aponta o início de uma retomada do setor. O indicador “Novos Empreendimentos e Serviços” ficou acima da média histórica e os índices de “Utilização da Capacidade de Operação (UCO)” e “Intenção de Investimento” estão acima da média nacional.

De acordo com a pesquisadora do Observatório da Indústria da FIEC, Eduarda Mendonça, o aumento do nível da atividade é reflexo da liberação das atividades do setor no mês anterior, quando foi possível aumentar a UCO, que envolve o número de funcionários trabalhando. Desde junho, a UCO está acima de 70%, possibilitando essa expansão da atividade.

“O setor de Construção Civil foi muito afetado pela crise da pandemia. O nível de atividade sofreu quedas consecutivas nos últimos meses. Em julho, pela primeira vez desde março, o setor apresentou aumento na atividade no Ceará. No entanto, é importante mencionar que, mesmo com o crescimento em relação a junho, o nível de atividade ainda se encontra abaixo o usual para o setor. A retomada ao nível usual requer ainda mais crescimento, o que perpassa por uma recuperação dos demais setores. Por isso, a expectativa é de que, com a recuperação econômica, o setor volte ao patamar pré-pandemia”, analisa. 

As expectativas da construção cearense para os próximos seis meses permaneceram positivas, assim como registrado em junho, aponta o relatório técnico da pesquisa. Com exceção da Intenção de Investimento, todos os outros índices apresentam otimismo e chegam próximos ao nível que marcavam antes da pandemia. Tal cenário demonstra o ajuste das expectativas do empresariado cearense com o início do plano de retomada econômica, mas deflagra a necessidade de novas políticas de acesso ao crédito, para dar melhor perspectiva e estabilidade para a realização de investimentos. 

“Os empresários da construção estão otimistas tanto em relação à atividade, como novos empreendimentos e número de empregados. Dessa forma, há uma percepção de que o crescimento do setor se sustentará ao longo dos próximos meses, conforme a recuperação da economia em geral”, comenta Eduarda. 

Diversas medidas estão sendo adotadas para mitigar os efeitos da paralisação decorrente do isolamento social. Para conhecer e entender as políticas adotadas no enfrentamento aos impactos econômicos da Covid-19, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) está produzindo boletins atualizados das políticas adotadas no Brasil e no mundo e painéis interativos com dados que tem como objetivo ajudar os empresários a tomar as melhores decisões.

Confira a Sondagem da Construção de julho AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui