Europa está em recuperação econômica mas aumenta o alerta contra o COVID-19

Europa está em recuperação mas aumenta o alerta contra o COVID-19

Na sexta-feita (21), o índice de gerentes de compras da IHS Markit para a zona do euro de 19 países caiu para 51,6 em agosto, de 54,9 em julho. É um indicador observado de perto da atividade empresarial e sua derrapagem revela que, após um início quente, a recuperação econômica da Europa atingiu o seu limite.

Tristeza de verão

Nestes tempos de pandemia, o declínio econômico frequentemente se correlaciona com o aumento do número de casos. E nesta semana, os pesos-pesados europeus, Alemanha, Itália e França, relataram seus maiores números de novos casos de coronavírus desde a primavera.

A Espanha, em particular, está passando por um surto pior do que seus pares.
O que está acontecendo? Os europeus gostam de viajar para outros países europeus durante o verão, e os países abriram suas fronteiras para obter o máximo possível de receita do turismo.

Mas quando você passa férias em Mykonos, você corre o risco de fazer uma tatuagem de bíceps lamentável e trazer o COVID-19 de volta para sua comunidade. O governo da Alemanha disse que quase 40% das novas infecções resultaram do retorno dos turistas para casa. A Itália estima 30%.

E agora?

As janelas de viagem estão aumentando em todo o continente para diminuir o fluxo de pessoas e do vírus.

Mas muitos líderes europeus concordam: não vamos voltar aos dias de bloqueio das cantigas de varanda.

“Não podemos fechar o país porque os danos colaterais do confinamento são consideráveis”, disse o presidente francês Emmanuel Macron a uma revista esta semana.

“Politicamente, queremos evitar fechar as fronteiras novamente a qualquer custo”, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, na quinta-feira.

A nova estratégia é identificar grupos locais de infecções e eliminá-los antes que possam se espalhar por todo o país.

Olhando para o futuro, a economia europeia ainda deve crescer neste trimestre, após uma contração histórica na primavera (as vendas no varejo no Reino Unido já estão acima dos níveis pré-pandemia). Mas a extensão da recuperação dependerá da reversão da tendência preocupante nos números de casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui