Suprema Corte permite que Vance acesse o diário financeiro de Trump

Suprema Corte permite que Vance acesse o diário financeiro de Trump

Nesta quinta-feira (09), a Suprema Corte americana divulgou uma decisão importante que concede acesso da promotoria às declarações fiscais e aos registros comerciais do presidente Trump.

Em uma decisão de 7 a 2, os juízes disseram que o presidente tem o mesmo dever que todos os demais de produzir provas quando intimado (intimação = ordem de participação em um processo legal).

Apesar de aprovar, o tribunal reprimiu um esforço dos democratas da Câmara para acessar esses documentos, o que Trump, provavelmente, terá que entregar

Crimes

Na intimação, foram requisitadas as declarações fiscais e os registros comerciais de Trump. Não se sabe exatamente que tipo de crimes estão farejando pela promotoria, mas se sabe que estão investigando pagamentos em espécie feito para a ex-atriz de cinema adulta Stormy Daniels e uma outra mulher. Esses pagamentos foram realizados pouco antes das eleições de 2016.

O ex-advogado pessoal de Trump, Michael Cohen, já foi condenado por violar leis federais de financiamento de campanhas para fazer esses pagamentos. Mas a promotoria só pode apresentar acusações de acordo com a legislação estadual.

Fontes sem identificação disseram à Bloomberg que os promotores provavelmente estão investigando se os negócios de Trump, a Organização Trump, falsificaram registros quando Cohen foi reembolsado pelos pagamentos.

Falsificar registros comerciais pode ser crime em Nova York, mas apenas se for feito para ocultar atividades ilegais, como fraudes fiscais. Se a Organização Trump pagasse a Cohen e fizesse deduções fiscais sobre esse pagamento, teria efetivamente conseguido uma redução de impostos por pagar dinheiro oculto, que é o que os especialistas jurídicos chamam de errado.

Em resposta, Trump twittou que as investigações eram “todas uma acusação política”.

O que acontece depois

O caso ainda precisa ser analisado pelos tribunais inferiores e os documentos não serão divulgados em breve. Eles fazem parte de um processo do grande júri, que é o que os especialistas em direito chamam de ultra-secreto.

Resumindo: os promotores podem visualizar as transações de Trump, mas é quase certo que o eleitorado geral não o fará antes das eleições de novembro.

Quem é quem

Cyrus Roberts Vance Jr. (foto) é o promotor público do Condado de Nova York, Nova York, que abrange a ilha de Manhattan e Marble Hill, como democrata. Foi sócio principal do escritório de advocacia de Morvillo, Abramowitz, Grand, Iason, Anello e Bohrer, P.C.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui