Queiroz Filho critica relativização de declarações do Ministro da Educação sobre o STF

Deputado critica relativização de declarações do Ministro da Educação sobre o STF

Presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado Queiroz Filho (PDT) criticou em suas redes sociais a relativização, por parte de membros e apoiadores do Governo Federal, das declarações do atual Ministro da Educação, Abraham Weintraub, em que sugeria mandar prender ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Poderia até ser uma reunião fechada, mas era uma reunião de governo, com ministros presentes. Ali ele fez comentários, manifestações graves sobre uma instituição, e há pessoas diminuindo o fato dizendo que se tratava de uma conversa interna. O próprio presidente Bolsonaro o defende alegando que estavam num ambiente privado. Esse é mais um exemplo em meio a todo esse caos que nosso país vive”, disse.

O deputado comparou a situação com o ocorrido com o atual senador Cid Gomes (PDT), na época Ministro da Educação, em 2015. “O Cid fez um comentário num local privado de que existiriam uns 300 ou 400 achacadores no Congresso, alguém gravou, e o fato se tornou público. Ele foi violentado verbalmente, mas foi lá na Câmara dos Deputados, manteve a sua afirmação e, para evitar mal estar, deixou o cargo no governo da Dilma Rousseff. Eis um exemplo de que existem dois pesos e duas medidas”.

Segundo o parlamentar, Weintraub não tem apresentado ações para agregar na área. “Ele mantém uma postura infantil de apenas implicar com tudo que tem dado certo na educação do nosso país. Parece que a sua missão ali é apenas desfazer o que tem sido feito por gestores que realmente se preocupam com nossos jovens”, criticou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui