População prefere pagar contas básicas e atrasar boletos, aponta pesquisa da Boa Vista

São priorizadas despesas do consumo diário e cartões de crédito aqueles emitidos pelos bancos.

População prefere pagar contas básicas e atrasar boletos, aponta pesquisa da Boa Vista

Com o anúncio dos principais bancos brasileiros de que prorrogariam por alguns meses os vencimentos de dívidas de seus clientes, os consumidores têm priorizado o pagamento de contas básicas do lar à quitação outras dívidas contraídas ou mesmo boletos. É o que aponta pesquisa da Boa Vista, que ouviu cerca de 450 pessoas de todo o Brasil ao longo do mês de abril.

Em segundo lugar, estão as contas pagas por boletos, como as de condomínio, aluguel, plano de saúde, educação, IPVA, IPTU, seguros, planos de previdência, entre outros, com 30%. Já o pagamento do cartão de crédito ficou em terceiro lugar, com 13%. Financiamentos, empréstimos e crediários são as contas menos priorizados pelo consumidor neste momento. O gráfico a seguir ilustra os números.

Entre as contas com os pagamentos priorizados, os entrevistados responderam quais exatamente pretendem pagar. Dentre os que vão privilegiar as contas de concessionárias, 72% citam a de luz. Seguidos das de água (63%) e de TV a cabo e Internet (42%).

Já entre os que vão escolher o pagamento de boletos, as prioridades serão o aluguel da casa e os planos de saúde, com 33% respectivamente. No caso do cartão de crédito, os cartões concedidos por bancos serão priorizados. O gráfico abaixo detalha essas informações:

Prioridade na normalidade

Flávio Calife, economista da Boa Vista, observa que, quando o birô de crédito faz pesquisas questionando o que o consumi- dor pretende pagar quando tiver condições, normalmente a primeira obrigação citada é a do cartão de crédito e, quando questionado o que deixaria de pagar primeiro se perdesse renda, as contas do dia a dia costumam ser as mais mencionadas.

Bancos

Para empréstimos e financiamentos, como grandes bancos se organizaram para oferecer a postergação de parcelas, o cliente tem a percepção de que existem alternativas, diz Calife. “Ele pode tirar essa despesa do caminho momentaneamente, esquecer por cerca de dois meses. Só precisa tomar cuidado para ver se o banco não vai promover mudanças, mexer nas taxas de juros, por exemplo”, afirma o economista.

Desemprego e queda na renda

No caso de uma eventual perda de emprego por conta da crise gerada pela pandemia, a maioria dos consumidores (41%) diz que seguirá priorizando as contas de concessionárias, seguidas dos boletos (30%), dos financiamentos (11%), do cartão de crédito (10%), empréstimos (6%) e crediários (2%).

Já em um eventual cenário de queda na renda familiar em decorrência da pandemia da COVID-19, o cenário é parecido, mas não idêntico: 45% vão priorizar as contas de concessionárias, 30% os boletos, 11% o cartão de crédito, 8% os financiamentos – nesta hipótese os financiamentos vêm depois do cartão de crédito –, 5% os empréstimos e 1% os crediários.

Score

A Boa Vista esclarece que é importante o consumidor está atento sobre o Score de Crédito que é atualizado diariamente. Assim, qualquer atualização de informação pode interferir no cálculo que influencia no seu crédito.

O score é uma pontuação que varia entre 0 e 1.000 que indica a probabilidade de um consumidor pagar suas contas em dia. Essa métrica é utilizada por órgãos de proteção ao crédito que auxiliam as instituições financeiras a traçarem o perfil de risco de um determinado cliente.

No Brasil, as principais empresas autorizadas pelo Banco Central a fazerem essa análise de dados são Serasa Experian e Boa Vista SCPC.

BOA VISTA SCPC

A Boa Vista é uma empresa brasileira que alia inteligência analítica à tecnologia na consolidação de dados.

Criada há mais de 60 anos como SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), é precursora do Cadastro Positivo, banco de dados com informações sobre o histórico de pagamentos, que deixa a análise de crédito mais justa e acessível.

O atual grupo de acionistas da Boa Vista SCPC é composto pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), como controladora, a Associação Comercial do Paraná, o Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre, além da TMG Capital, como acionista gestor. Em 1º de junho de 2011, a Boa Vista SCPC assumiu as operações da Equifax do Brasil Ltda. operações da Equifax do Brasil Ltda.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui