WhatsApp deve disponibilizar videochamadas para 50 pessoas

Desde que o Facebook comprou o WhatsApp em 2014, a empresa conseguiu manter o aplicativo de bate-papo bastante separado de seus outros serviços. De vez em quando, lembramos que o WhatsApp é de fato é de sua propriedade. Agora, sua maior novidade é o teste do recurso de integração para as salas do Messenger, a fim de fazer chamadas de videoconferência com grandes grupos.

Embora o WhatsApp tenha liberado recentemente para até oito pessoas em uma vídeo chamada, esse número é pouco em comparação com o novo número que deve ser liberado.

Conforme o portal WABetaInfo, já foi identificado um link para o Messenger Rooms na versão mais recente do WhatsApp Web Client, depois de encontrar também um recurso semelhante na versão beta do aplicativo Android, é isso levantou fortes evidências de que o Facebook está atualmente trabalhando nessa integração.

O atalho para criação da sala deverá aparece no mesmo menu já disponível para adicionar arquivos de fotos, documentos e vídeos. Depois de clicar nele, os usuários recebem um aviso informando que serão redirecionados para as Salas do Messenger, mas avisando que as chamadas do Messenger não são criptografadas de ponta a ponta, como as do WhatsApp.

O recurso ainda não funciona, pois ainda está em desenvolvimento, mas pode ser uma opção bem-vinda para quem deseja ter videochamadas em grandes grupos do WhatsApp. Outro dado é que o usuário não irá precisar dispor de conta no Facebook para usar o Messenger Rooms.

Concorrência

O objetivo da empresa é competir com outros serviços de videochamadas, como o Zoom e o Microsoft Teams, que ganharam relevância diante da pandemia do novo coronavírus e a necessidade do isolamento social.

A ferramenta deve funcionar de forma similar às concorrentes: o anfitrião da chamada cria uma sala e compartilha o link com os demais participantes para que eles possam ingressar.

Mesmo que no início não haja criptografia, isso deve ser um processo de evolução contínua que logo poderá ser disponibilizada como, também, a opção de gravação e integração com outras plataformas, com o Instagram, que também é controlado pelo Facebook, YouTube e LinkedIn para as transmissões ao vivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui