Os homens que construíram a base industrial brasileira

Os homens que construíram a base industrial brasileira

Gigantes do Brasil é uma minissérie que conta a história dos principais empreendedores que revolucionaram a indústria no país: Francesco Matarazzo, Percival Farquhar, Giuseppe Martinelli e Guilherme Guinle. Esses 4 personagens ajudaram a construir a história do Brasil, ao transformar o Brasil rural em uma potência econômica e industrializada.

Assista abaixo:

EP 1: Francesco Matarazzo

Conta a história do pioneiro da indústria brasileira. O jovem Francesco Matarazzo perde tudo ao chegar ao país, em 1881, quando suas mercadorias afundaram no mar. Sem dinheiro algum, ele começou a trabalhar como mascate para manter a família, até que teve a ideia de produzir banha de porco enlatada e posteriormente abriu seu próprio armazém e para evitar as importações, produzia tudo o que podia, iniciando assim o que futuramente seria o verdadeiro império Matarazzo.

EP 2: Percival Farquhar

Embora Matarazzo tenha dado início à indústria no Brasil, sem infraestrutura não era capaz de desenvolver todo o seu potencial industrial. A situação do país ainda era muito precária e por conta disso, Percival Farquhar foi o responsável da construção da estrada de ferro Pan-Americana e levou energia elétrica para o Rio de Janeiro abrindo portas para a entrada de capital estrangeiro no país. Esta era a arena perfeita para um capitalista norte-americano ousado e ambicioso executar seu plano de construção de um país.

EP 3: Giuseppe Martinelli

O imigrante italiano chegou muito pobre no Brasil, em 1888. e em meio a Primeira Guerra Mundial viu no Brasil uma oportunidade de crescer. Sua vida foi marcada por negócios de alto risco e extremamente ousados. Martinelli vai fazer fortuna e mudar para sempre o horizonte da cidade de São Paulo. O Edifício Martinelli se tornaria seu próprio ícone de sucesso, assim como a mansão Matarazzo foi para o seu conterrâneo.

EP 4: Guilherme Guinle

Na década de 1920, o Brasil já demonstrava sinais de crescimento graças a homens que sonhavam alto e que desejavam desenvolver o país como Matarazzo, Martineli e Farquhar. Porém, um jovem empresário Guilherme Guinle era o mais interessado em gerar crescimento para o país. A Família Guinle tinha a concessão da Companhia Docas de Santos, que foi concedida pela Princesa Isabel, em 1888. Esse negócio rendeu a família uma enorme fortuna. Durante o Estado Novo, Guinle ocupou cargos no Governo Federal, e era contra à participação de capital estrangeiro no país, pois a presença dos estrangeiros trazia competição e muitas vezes acabava desvalorizando a riqueza interna.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui