Escolas de NY pedem o fim do uso do aplicativo zoom em meio a preocupações de segurança

Escolas de NY pedem o fim do uso do aplicativo zoom em meio a preocupações de segurança
(Foto: Divulgação)

O zoom agora é tabu nas escolas de Nova York. O serviço de bate-papo por videoconferência que cresceu em popularidade na era do distanciamento social tornou-se desconfiada a sua utilização para professores e alunos. Assim, escolas pedem o fim do uso do aplicativo em meio a preocupações de segurança

Os professores da cidade de Nova York foram aconselhados a parar de usar o Zoom para se conectar com os alunos por temores de violações de segurança e privacidade.

No caso do Zoom, se o organizador da conferência compartilhar um link em público e não tomar medidas para limitar o acesso, qualquer pessoa que visualizar o link poderá participar da chamada – e fazer o que quiser.

Autoridades do Departamento de Educação da cidade de Nova York dizem que houve vários relatos de violações de segurança, incluindo casos em que estranhos foram capazes de participar de bate-papos. O departamento está reforçando o uso do Microsoft Teams e está instruindo os professores a interromper o uso do aplicativo Zoom.

“É essencial fornecer uma experiência de aprendizado remoto segura e protegida para nossos alunos e, após uma análise mais aprofundada das questões de segurança, as escolas devem deixar de usar o Zoom o mais rápido possível. Existem muitos componentes novos para o aprendizado remoto, e estamos tomando decisões em tempo real no melhor interesse de nossa equipe e aluno “, disse um porta-voz do departamento.

Antes da implementação do aprendizado remoto, todos os alunos das escolas de Nova York eram configurados com contas da Microsoft.

Na segunda-feira, a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, solicitou ao Zoom uma carta para descrever as alterações feitas depois que um desenvolvedor de software descobriu que o aplicativo Mac do Zoom poderia ligar a câmera de uma pessoa sem permissão, informou o New York Times.

No início desta semana, a divisão de Boston do FBI emitiu um aviso sobre o zoombombings. A agência recebeu relatos de reuniões interrompidas por pornografia, ameaças ou conteúdo odioso e desencorajou as pessoas a compartilharem links para reuniões nas mídias sociais.

Recentemente, o bilionário Elon Musk também proibiu o uso do aplicativo na SpaceX

(NBC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui