XEQUE-MATE

Nesse momento a humanidade está em xeque ao se deparar com um grande dilema. No jogo de xadrez é como se tivéssemos que entregar a Dama para proteger o Rei.

Com a estagnação da economia conviveremos com uma sequência de repercussões negativas em uma velocidade espantosa: falência das empresas, falência do Estado (governos não produzem riqueza), desemprego em massa, fome em larga escala, explosão de doenças provocadas pela desnutrição e que atingirão de cara os idosos e inevitavelmente alcançarão de imediato mais um ‘grupo de risco’: as crianças. Em consequência, a deflagração de uma desordem social, violência…

Isso não é adivinhação, é história real vivida em 1929, na grande depressão que levou o caos a todo o planeta.

As coisas evoluem rápido, algumas medicações já se mostram verdadeiramente eficazes no combate ao Coronavírus e devemos sim continuar com todos os cuidados necessários com os mais vulneráveis, mas acredito que tenhamos que rever a nossa estratégia de guerra e sair dos nossos quartéis para avançarmos com os nossos ‘peões’ no tabuleiro, voltarmos para o campo de batalha e enfrentarmos de cara esse inimigo que é assustador, mas é muito menos destruidor do que os inimigos que estão por vir.

Por Sávio Carvalho
Comunicólogo, mestre em administração de empresas, especialista em gestão de crises, estratégia e desenvolvimento de pessoas para relações institucionais e humanas. É articulista do Portal Economic News Brasil e assessora a presidência do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/Ipdc-CE e do Sindiônibus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui