O novo modelo do atendimento ao cliente está chegando

A criação de novas forma de serviços aos clientes significam enormes economias e, principalmente, oportunidades.

A criação de novas forma de serviços aos clientes significam enormes economias e, principalmente, oportunidades.

Carros “totalmente autônomos” parecem ainda distantes. Mas, em breve, poderemos habitar um mundo onde 80% de todas as encomendas serão entregues por outras soluções autônomas. Pedidos de farmácia, mantimentos e entretenimento sob demanda podem chegar até você, não em carros e caminhões de tamanho normal, mas em robôs, carruagens de alta tecnologia e drones.

Por quê? Os consumidores esperam cada vez mais um atendimento rápido, sem mencionar o frete grátis. À medida que as vendas online continuam a se expandir, as entregas individuais ficam cada vez mais caras e complicadas. Nos EUA, empresas estão passando por uma escassez de mão de obra para caminhões.

Portanto, a gigante do varejo chinesa JD.com projetou robôs de quatro rodas capazes de viajar até cinco quilômetros (3,1 milhas), o SoftBank do Japão investiu US$ 1 bilhão na Nuro, que fabrica máquinas semelhantes, o Walmart fez parceria com a fabricante de robôs autônomos Alert Innovation e a Kroger investiu no Ocado Group, uma empresa britânica conhecida por estudo e produção de robótica. Enquanto isso, o Postmates aumentará sua força de trabalho em Los Angeles com o Serve, um veículo autônomo de quatro rodas que entrega até 50 libras de itens e navega nas calçadas da cidade usando câmeras de visão por computador e GPS.

Da mesma forma, startups apoiadas por empreendimentos como Starship Technologies, Eliport e Kiwibot estão trazendo aos consumidores o Dunkin ‘Donuts e refeições para viagem. Outros bots de entrega, que os clientes costumam rastrear estão usando aplicativos, que percorrem as calçadas em Berkeley, na Califórnia, Düsseldorf, na Alemanha, e Londres – e o campus da Universidade George Mason, perto de Washington, D.C.

Os drones de entrega são o foco de titãs, como Amazon, Google e de pequenas startups. Um deles, chamado Elroy Air, construiu um drone que pode transportar 500 libras e viajar até 300 milhas.

A Amazon Prime Air planeja oferecer entregas ultra-rápidas para quem mora perto de um centro de distribuição. O objetivo: clientes que recebem um pacote de até cinco libras em 30 minutos, por meio de um drone equipado com GPS e tecnologia de detecção e evitação. A empresa também registrou patentes para armazéns no céu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui