A família cujos os membros são proprietários da Purdue Pharma retirou mais de US$ 10 bilhões da empresa de 2008 a 2017, à medida que as investigações contra a farmacêutica se intensificava sobre a epidemia dos opioides nos EUA.
 
 
O opioide é um composto químico psicoativo que produz efeitos farmacológicos semelhantes aos do ópio ou de substâncias nele contidas, embora não sejam quimicamente aparentados. Os opioides agem com efeitos similares aos da morfina, por exemplo.
 
 
O dinheiro, distribuído entre fundos fiduciários e holdings no exterior, é mais de oito vezes o que a família retirou nos 13 anos após o OxyContin, o produto de assinatura da Purdue, ter sido aprovado em 1995.
 
 
O novo relatório foi apresentado no tribunal de falências na segunda-feira. Foi encomendado por Purdue para ajudar a guiar a empresa na reestruturação do capítulo 11.
 
 
Antecedentes
 
 
Os Sacklers se ofereceram para pagar pelo menos US$ 3 bilhões em dinheiro como parte de um acordo em milhares de ações judiciais.
 
 
Um grupo de estados, liderado por Massachusetts e Nova York, argumentou que a família deveria pagar mais. O relatório não detalha quanto valem os Sacklers ou onde está seu dinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui