Uma sociedade na alta gastronomia carioca virou disputa judicial. Os sócios dos restaurantes Gero e Fasano do Rio de Janeiro, dois dos melhores restaurantes da cidade, estão processando um ao outro. As informações são do jornalista Lauro Jardim, de O Globo.

De acordo com Jardim, Alexandre Aciolly está interpelando judicialmente seus sócios José Auriemo Neto (dono do grupo JHSF) e Rogério Fasano

Na peça, Aciolly pede que dois sócios de interrompam “a prática de atos danosos à empresa” e que eles o impediriam de exercer “seu direito de fiscalizar a gestão dos negócios”.

Na interpelação, Aciolly também acusa o grupo JHSF de “manobras para se enriquecer ilicitamente à custa da empresa” e de “uma série de atos lesivos aos interesses do Gero Rio”.

No Rio, o grupo tem o hotel Fasano, em Ipanema, além do Gero Ipanema, Gero Trattoria, Gero Trattoria Barra e Fasano Angra dos Reis.

Mudança

A marca Fasano mudou de mãos em 2014, quando saíram de cena os membros da família que levaram o seu sobrenome aos hotéis para clientes de alta renda. No novo negócio, permaneceu apenas Rogério Fasano, que se juntou ao novos sócios da JHFS Participações, empresa do setor imobiliário que já controla os hotéis do grupo.

Há época, o negócio incluiu todos os 13 restaurantes da família Fasano, entre eles o Gero. O valor da transação informado foi de R$ 53 milhões.

Rio de Janeiro

O grupo tem o empresário Alexandre Aciolly como sócio nas operações na capital carioca. Aciolly tem 40% das ações e a JHFS Participações os 60% que já pertenciam à família Fasano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui