STARTUP FACILITA ROTINA DE TÉCNICOS ELIMINANDO RELATÓRIOS

A Produttivo leva tecnologia para atividades em campo

Após um dia corrido de serviço, é comum que profissionais saiam com uma papelada volumosa de relatórios. Atentos a esse cenário, os empreendedores Victor Serta e Anderson Andreatta decidiram tornar o controle de registro dos técnicos mais simples. Em 2016, eles fundaram a Produttivo, startup que usa a tecnologia para gerenciar o trabalho dos profissionais em campo.

A estratégia do negócio é automatizar as tarefas dos prestadores de serviço com a incorporação de funcionalidades de inteligência artificial e internet das coisas — tecnologia que permite que determinados equipamentos se conectem à rede, o que facilita seu monitoramento. A Produttivo tem um aplicativo, que controla os lugares e as datas em que os serviços foram executados. A partir desses dados, o app pode acionar a central caso seja necessário realizar uma manutenção preventiva. Segundo a empresa, há também uma redução pela metade do tempo e do dinheiro gasto pelas empresas com relatórios, aumentando assim a produtividade dos funcionários da empresa. 

Anderson Andreatta e Victor Serta, da Produttivo

Com um faturamento de R$ 1 milhão por ano, a Produttivo chamou a atenção dos investidores. A startup recebeu R$ 1 milhão de aporte do Smart Money Ventures — fundo liderado por Fábio Póvoa, um dos criadores da Movile, dona do iFood, e Cesar Bertini, um dos fundadores da MC1 Technologies, empresa que atua na automação dos processos de vendas. De acordo com a Produttivo, o capital será utilizado para investir ainda mais em automação de equipes de campo. Além disso, a startup busca ampliar sua atuação no país, alcançando a marca de mil clientes até 2020.

Como Surgiu:
Victor conta que ele e Anderson sempre tiveram um background de tecnologia e “não se preocupavam apenas em ‘entregar código’, mas fazer algo que trouxesse benefício para a vida das pessoas”. Por causa do propósito em comum, tiveram juntos outra empresa, a Agivis, de desenvolvimento de apps. Dos clientes desse negócio, eles notaram a necessidade de uma plataforma que fizesse a gestão de serviço de campo ou de equipes externas. “Vimos que era um processo difícil de gerenciar, muitas vezes com tudo no papel ou uma planilha em um software que não tinha a parte de mobilidade”, diz Victor. Eles aproveitaram a demanda para criar o MVP e fizeram os testes na empresa de segurança do trabalho do pai do CEO.


(Exame)




Comentários