STARTUP DE DRONES PARA AGRICULTURA RECEBE INVESTIMENTO

O potencial brasileiro para a agricultura, com mais de 70 bilhões de reais e representa quase 15% do PIB, é refletido no número de startups dedicadas à desenvolver novas tecnologia para levar inovação para o mercado tradicional. Já são mais de 300 agtechs e negócios escaláveis e inovadores continuam surgindo e captando investimentos. 

É o caso da ARPAC que usa drones para trazer precisão à pulverização agrícola. A Startup anunciou a captação de um aporte de 1,3 milhão de reais. 

Segundo divulgado pelo portal Exame, os recursos foram aportados pelo investidor anjo Francisco Forbes (cofundador da empresa de atendimento digital Infracommerce) e pelos fundos MOR Capital e Drone Fund, fundo especializado em drones e com sede no Japão. É o primeiro investimento do Drone Fund em uma startup brasileira. 

O administrador Eduardo Goerl se tornou piloto de avião em 2007 e grave acidente, com o avião pegando fogo durante a decolagem, fez o piloto pensar em como substituir os pilotos em situações com grandes chances de acidente.  

Goerl observou que os riscos eram especialmente altos na aviação agrícola, pois o piloto precisa voar próximo ao solo e realizar diversas manobras para espirrar agrotóxicos biológicos ou químicos e a pulverização não é tão precisa quanto poderia ser. Daí nasceu a ideia de usar drones para realizar essa pulverização. 

O desenvolvimento do projeto teve início em 2014, mas a startup começou a operar em 2016. O drone é feito com baterias, hélices e motores importados da China.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui