https://drive.google.com/uc?export=view&id=1jk8nYeASMmH6rkmtVz9YscdpwPWBD1lY

O Porto Digital, o mais relevante parque tecnológico urbano do Brasil, com 328 empresas e faturamento de R$ 1,9 bilhão por ano, tem mil vagas de emprego abertas desde julho, com salários iniciais que variam entre R$ 2.500 e R$ 3.000, mas não consegue preenchê-las por absoluta falta de qualificação dos candidatos. Os profissionais com curso superior na área de tecnologia que concorreram aos postos apresentaram carências de formação para desempenhar as funções oferecidas.


A tentativa infrutífera de conseguir profissionais qualificados é considera um alerta diante do atual momento do país, em que o governo corta bolsas de pesquisas nas universidades. 


Mais de cinco mil pessoas enviaram seus currículos pela internet para trabalhar em uma das empresas do Porto Digital. Deste total, 2.000 mil foram cortados logo de início por não terem formação na área de tecnologia.


Como o desemprego segue alto, com mais de 11 milhões de trabalhadores em busca de uma chance, até gente com diploma em área inadequada, como Letras, se inscreveu.


Os outros três mil candidatos não puderam ser aproveitados por não se encaixarem nas exigências mínimas das empresas. Os perfis mais procurados são programadores em início de carreira e engenheiros de software.
(Diário de Pernambuco)

Sistema RPBrasil de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui