STARTUP CRIA PROVADOR VIRTUAL PARA E-COMMERCE DE ROUPAS

https://drive.google.com/uc?export=view&id=1GlPH_h_n2-BEL3c01D2eAwlBbWjbT3er


Depois de comprar um presente para a mulher num e-commerce e não servir, Marcelo Bastos teve ideia junto com o sócio Janderson Araújo, de desenvolver um provador virtual. A SIZEBAY  começou em 2016. 

O cliente coloca os dados que já conhece sobre ele mesmo como peso, idade e também a altura no site. Surgem então perguntas sobre o corpo dele, e a partir daí, começa a recomendação da roupa que serviria nele. Com inteligência virtual, o produto vai se ajustando. E como cada marca tem suas medidas, a empresa criou um produto personalizado. 

Janderson diz que eles têm um banco de marcas gigantesco e também conversam muito com os próprios fornecedores, muitas vezes, empresas menores que já têm sua própria modelagem. A equipe da startup ajuda a definir essas tabelas. E o provador funciona para recomendar o tamanho certo. 

A startup atende a lojas virtuais de todos os tamanhos e cobra uma mensalidade, que varia de acordo com a quantidade de acessos. Hoje, o negócio tem 170 clientes no Brasil e já está expandido o negócio para outros países. Yonathan Reismann, gestor de negócios on-line, é um dos clientes do provador virtual. Ele tem um e-commerce de uma marca de camisas e há três anos, oferece o serviço para os consumidores da loja virtual. 

A ferramenta ajuda não apenas a loja a fechar mais vendas, mas também a evitar trocas e devoluções. Ele diz que conseguiram reduzir a troca e a devolução em mais de 50%. E também, aumentar, em média, 30% as vendas das lojas, onde os clientes usam o provador virtual. 

(PEGN) 


Comentários