ESTUDANTES BRASILEIROS CRIAM FILTRO DE ÁGUA PARA ASTRONAUTAS

https://drive.google.com/uc?export=view&id=1h8RS3CHw1eJpPK62vET6GYJJxfcNgjEn

Quatro alunos do segundo ano do ensino médio do Instituto Federal de Santa Catarina (Campus Xanxerê) construíram um experimento de filtro de água que foi enviado por um foguete da SpaceX até os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS). 

A invenção dos alunos Isabela Battistella, Ricardo Cenci (ambos de 18 anos), Renata Müller e Roberta Debortoli (ambos de 17) foi a vencedora da 2ª edição do projeto Garatéa-ISS. A iniciativa, desenvolvida pela Missão Garatéa com apoio do Instituto TIM, prepara alunos de escolas públicas e particulares brasileiras para o Student Spaceflight Experiments Program (SSEP).

https://drive.google.com/uc?export=view&id=1I5mnEd3mSJW9R7abiEbm47l7VlGht1zM

À GALILEU, Debortoli conta que o experimento criado tem funcionamento baseado no filtro de barro brasileiro: ele também tem o carvão ativado como agente filtrante. Como no espaço a gravidade é bem mais baixa do que na Terra, foi necessário adaptar o mecanismo. “Nosso experimento utiliza a capilaridade, um fenômeno físico que substitui a gravidade no processo de filtração”, afirma a aluna. Ela explica que a capilaridade causa tensão superficial em tubos finos, ou seja, ela une as moléculas do líquido e faz com que os fluidos se desloquem ainda que estejam em baixa força gravitacional.

Comentários