HISTÓRIA DE FOMENTO AO DESENVOLVIMENTO

https://drive.google.com/uc?export=view&id=1CsStiWpiBNSIE9oRrMePSNOAM-Naqkhc
 

Nesta sexta-feira (19) o Banco do Nordeste (BNB) chega aos 67 anos de sua fundação como uma instituição financeira pública que tem contribuído para o desenvolvimento econômico,  com destaque para indústria e o comércio, e com grande relevância para a redução das desigualdades sociais. 

Em 2019, o Ceará contou com R$ 3,86 bilhões de recursos aplicados no primeiro semestre. O montante representa um crescimento aproximado de 10,6%, se comparado ao mesmo período de 2018, quando somou R$ 3,49 bilhões em contratações no Estado. 

“Este crescimento deve-se a um firme planejamento de ações com as equipes na rede de agências na prospecção e identificação de oportunidades. Buscamos pulverizar o crédito, tornando-o acessível ao máximo de empreendedores no Estado. Isso reflete-se nas mais de 837 mil operações contratadas neste primeiro semestre”, destacou o superintendente estadual Rodrigo Bourbon, ao celebrar os resultados e enfatizar o propósito do banco em tornar o FNE cada vez mais relevante para o Ceará e para o Nordeste. 

Somente com recursos do FNE, principal funding da instituição, as aplicações somaram R$ 2,22 bilhões, em mais de 32,8 mil operações. No primeiro semestre de 2018, as aplicações do FNE fecharam em R$ 2,1 bilhões. Agroindústria, indústria e serviços são destaques em crescimento no volume de contratações, com este recursos, no comparativo entre os primeiros semestres de 2018 e 2019. 

Com o segmento de micro e pequenas empresas, o Banco concluiu o primeiro semestre de 2019 com o total contratado de R$ 308,1 milhões no Ceará. O registro aponta crescimento de 81% nas aplicações frente ao mesmo período de 2018. No total, foram contratadas mais de 3 mil operações de crédito com MPEs instaladas no Estado.


Na Bahia, foi contratado R$ 363,8 milhões com o segmento MPE no primeiro semestre deste ano. O montante representa um crescimento de aproximadamente 48,4%, se comparado ao mesmo período de 2018, quando o BNB somou R$ 245,2 milhões em contratações com as micro e pequenas empresas do Estado. 
No que se refere ao Crediamigo, maior programa de microcrédito produtivo orientado e urbano da América do Sul, o BNB celebra a aplicação de R$ 4,8 bilhões no primeiro semestre deste ano. O dado representa incremento de 11,1% frente ao mesmo período de 2018. 
Atualmente, a instituição é presidida por Romildo Rolim, funcionário de carreira da instituição.

Comentários