DESEMPREGO FICA ESTÁVEL NO MÊS DE MAIO



O desemprego ficou estável e atinge 13 milhões de brasileiros no trimestre encerrado em maio, segundo a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), divulgada nesta sexta-feira (28) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

A taxa de desemprego ficou em 12,3% no período. A estabilidade se deu em comparação com o trimestre de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019. 

Em contrapartida, a taxa de subutilizados (25%) é a maior desde 2012, chegando a 8,5 milhões de pessoas. Os subutilizados incluem os brasileiros subocupados, que estão disponíveis para trabalhar mais horas por dia, e os desalentados, que desistiram de buscar emprego, além de uma parcela que não consegue procurar trabalho por diferentes motivos.

Segundo o IBGE, o aumento na quantidade de pessoas subutilizadas foi puxado por outros dois recordes, de 7,2 milhões de subocupados e de 4,9 milhões de desalentados. 

O número de pessoas ocupadas também bateu recorde, atingindo o maior valor para a série histórica. Segundo a Pnad, o mercado registrou 92,9 milhões de trabalhadores no trimestre encerrado em maio. O rendimento médio real destes trabalhadores foi de R$2.289 no trimestre encerrado em maio. 

(R7)

Comentários