O Vale do Silício não é mais o centro de inovação no mundo. Lar de empresas de alta tecnologia, como Twitter, Google, Tesla e Netflix, ele tem dividido as atenções com outros verdadeiros safáris digitais. Um relatório divulgado pelo Innovation Leader listou as 15 principais cidades (com exceção da América do Norte) que estão na linha de frente da inovação. Para criar o ranking, o site considerou fatores como:

  • ·      A presença de Startups, e financiamento de capital de risco;
  • ·      Universidades de ponta;
  • ·      Feiras e Conferências que costumam reunir muitas pessoas;
  • ·      Sedes de grandes empresas com alcance global;
  • ·      Empresas com centros de inovação;
  • ·      Espaços de Coworking e programas que ajudam a fomentar a formação de novas ideias;
  • ·      Competitividade econômica do país e o apoio do governo ao empreendedorismo e a infraestrutura de inovação. 


No topo do ranking está Pequim, na China – a segunda maior economia do mundo. Em fevereiro, um relatório da Comissão Municipal de Desenvolvimento e reforma da capital chinesa levantou uma lista de 300 grandes projetos de construção na cidade. Deste total 100 estavam relacionados à “indústrias tecnológicas de ponta” com investimento estimado de 35 bilhões de dólares. Além disso, mais de 50 empresas com sede em Pequim constam no relatório do Fortune Global 500 – que elenca as maiores companhias do mundo. Na sequência aparece Londres , que tem despertado a confiança dos investidores. 

A capital inglesa abriga empresas como Lloyd’s, a HSBC Holdings e a Barclays que trazem em comum uma aposta: a inovação. Fechando o top 3 está Tel Aviv,  que concentra mais de 350 multinacionais de todos os setores.

(Consumidor Moderno).

Sistema RPBrasil de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui