https://drive.google.com/uc?export=view&id=1kK6CkF7kuJ8e0BWeb1niGL_ULiOyUqTG
A empresa que resultou da compra de 80% da divisão comercial da Embraer se chamará assim. Embora o nome Embraer continue existindo, a marca deve perder visibilidade – já que ficará restrita aos segmentos de aviação executiva e de defesa. A Boeing pagará US$ 4,2 bilhões para a Embraer quando o negócio for concluído. A associação entre as duas empresas foi formaliza-se em janeiro deste ano, após a aprovação do presidente Jair Bolsonaro, pois o governo possuía uma ação com poder de veto em decisões sobre a empresa brasileira, criada em 1969 como uma empresa estatal.

O acordo firmado em julho do ano passado também inclui a participação de 49% da Boeing na joint-venture para promover o cargueiro KC-390, da Embraer. O processo de conclusão total da nova empresa deve ser finalizado até o início de 2020.


(AirWay)
Sistema RPBrasil de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui