Os bancos ainda têm de resolver uma herança deixada pela crise. As cinco maiores instituições financeiras do país, Banco do Brasil (BB), Itaú Unibanco, Bradesco, Santander e Caixa, fecharam 2018 com nada menos que R$ 18,7 bilhões em bens retomados em garantia de empréstimos inadimplentes. O estoque já vinha em escalada, mas voltou a dar um salto no ano passado, quando cresceu 32,3%. Em dois anos, o aumento foi de 78%. 


CAUTELA 
Os bens retomados consomem capital dos bancos, que precisam constituir provisões contra perdas com esses ativos. Mas, como a economia ainda com fraco desempenho, as instituições não conseguem se desfazer dos imóveis rapidamente, nem pretendem fazê-lo pois seria um tiro no pé para o mercado imobiliário. Se inundarem o mercado com uma oferta muito grande, podem minar a recuperação das incorporadoras. As duas maiores do país, MRV e Cyrela, tinham estoque de R$ 13,1 bilhões no fim do ano passado. A pauta é vista com muita cautela pelas instituições financeiras.

#creditoimobiliario #bensemgarantia #inadimplenciafinanceira #leilaoimobiliario #crisefinanceira #economicnews #rpbrasil

(Valor Online)





Sistema RPBrasil de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui